quinta-feira, 28 de junho de 2012

FILÊ DE BACALHAU A MAYLÊ

Um prato para alimentar as forças e a coragem
Esse amor entre Brasil e Portugal

Escolha um belo filé de bacalhau sem o sal - fresco e corte em tamanhos grandes, sua carne é firme e bastante saborosa.
Coloque numa panela grossa:
1 tomate grande picado,
1 pimenta de cheiro picada,
1 limão siciliano - o suco,
1 colher de sopa de flor de sal,
1 cebola média picada,
3 colheres de sopa de azeite.

Refogue rapidamente e coloque o bacalhau. Tampe a panela e deixe quieto por 10 minutos.
vire o de lado e acrescente 1 xícara de café de água quente, tampe a panela de novo.
agora coloque 1 xícara de chá de água quente e deixe-o cozinhar em fogo moderado por 10 minutos.
O caldo engrossou e a carne está firme, deixe reduzir o molho mas sem queimar.
Lembra do arroz com brócoles...olha ele aí, vestido de gala.
Para amigos como o Bruno Gonçalves, nosso irmão, que luta para que os ciganos de Portugal sejam reconhecidos e tenham seu direito de conquistar uma vida plena de respeito.



 A este homem valoroso, digno, competente e amigo, Português de etnia cigana - kalon, PARABÉNS pelas conquistas e vitórias, pois temos muito que aprender com você.

Um beijo de todas nós
e até breve irmão.

Cozinha dos Vurdóns

quarta-feira, 27 de junho de 2012

ARROZ COM BRÓCOLES

Do trivial ao banquete.

Um simples arroz, feito de forma cuidadosa, vai a mesa do dia a dia, exala um perfume inconfundível e aparece quando o assunto é fazer bonito.

Vamos a ele:

1 maço de brócoles - só as flores,
1 colher de sopa de manteiga de salvia,
1 colher de sopa de azeite extra virgem,
sal e 1 dente de alho...refogue...
3 copos americanos de arroz BASMATI - ele cheira a jasmim.
3 copos de água quente.
tampe a panela e abaixe o fogo.

E depois de uns 15 minutinhos...

Essa quantidade rendeu 2 receitas maravilhosas, portanto, não fique mexendo o arroz, deixa ele cozinhar em paz e pegue um banquinho e fique por perto, o perfume que ele exala é inconfundível, magestozo.

Separamos duas xícaras dele para um arroz de forno e o restante para acompanhar um bacalhau ao molho vermelho, de tomates e limão siciliano. Mas confesso: tava tão bom que dava pra comer puro mesmo.

Cozinha dos Vurdóns

segunda-feira, 25 de junho de 2012

CREME DE CUPUAÇU

Pra começar ... duas novidades,
*eu tirei as fotos ... acho que ficaram até bonitinhas, as fotógrafas de plantão precisam de descanso e eu resolvi me arriscar.
*frio que nada, tá fazendo calor nesse inverno ... nada melhor que um creme gelado.

CREME DE CUPUAÇU

 4 polpas de cupuaçu,
1 creme de leite fresco,
1 lata de leite condensado pequena

Bata tudo no liquidificador e deixe que fique um creme firme e coloque logo na geladeira. Depois de 2hs tá no ponto. Delicioso, azedinho e refrescante. É simples, bom e faz sucesso...pra que mais?

Pra completar, vai um cafezinho aí...

 O resto do mundo que nos perdoe, mas café como o do Brasil e de Portugal .... ainda não inventaram. Depois da surra que eu levei da pequena companheira de serviço, bem que eu mereço.

 Falando sério, nem imaginam a surra que eu levei dessa pequena máquina, a qual pretendo, ao longo do tempo, fazer um pacto de amizade ... afinal ... eu que mando.


Aceita um cafezinho aí?

Pra Carlota:

 
O cupuaçu é uma fruta Brasileira, da região da Amazônia e da família do cacau ... portanto chocolate de cupuaçu é a peça mais conhecida por aqui...


Cozinha dos vurdóns


quinta-feira, 21 de junho de 2012

COMIDA DE PEÃO DE BOIADEIRO – FILHO DE SÃO BARTOLOMEU



COMIDA DE PEÃO DE BOIADEIRO – FILHO DE SÃO BARTOLOMEU

3 xícaras de feijão de corda cozido ou fradinho
Farinha de mandioca – a de milho também serve,
Vagem  cortada em tiras,
2 tomates picados,
1 banda de costelinha toda cortadinha,
1 cebola ralada,
1/2 maço de salsinha,
azeitonas pretas e ameixa preta,
7 dentes de alho amassados,
1 colher de sopa de azeite,
água quente e sal - esse vai do gosto, aqui usamos uma colher de sopa de flor de sal.


1. primeiro refogue os temperos - todos, inclusive o tomate.
2. coloque as costelinhas e mexa, tampe a panela e deixe soltar a água, coloque 1 xícara de café de água quente e tampe a panela, repita mais duas vezes e na última acrescente a ameixa, a vagem, a azeitona e abaixe o fogo.
3. acrescente o feijão já cozido e firme.

 

4. agora é a hora da farinha, coloque devagar e vá misturando.

 Pronto.
Faça uma saladinha de melão, com alho seco, azeite e sal e sirva.
E sirva, pensando em São Bartolomeu, o protetor dos peões de boiadeiro, das travessias, da companhia e dos bois.
 Ele teve seu corpo esfolado e sua pele foi retirada.
Na festa de São bartolomeu, que acontece em Abril, faz-se doce de goiabada - A Goiabada de São Bartolomeu foi registrada como patrimônio imaterial da cidade de Ouro Preto/MG - Brasil.
Doce de goiaba de tacho.

Campeando boi,
na campina avistei,
avistei o boiadeiro e o boi,
avistei São Bartolomeu.
Abre caminho,
rompe porteira,
em nome de Deus 
abre estradas,
abençoa a terra,
em nome de Deus es rei,
sou filho de São Bartolomeu.

Cozinha dos Vurdóns.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

O ABC DA COZINHA DOS VURDÓNS


Mlle - Lenormand - chanpagne



Baga: tipo de uva usada na produção de vinhos da região de Bairrada, em Portugal. Dá origem a vinhos fortes. Pode ser também a baga de milho, conhecido no estado de Minas Gerais – Brasil.


Bacon: Toucinho fatiado, salgado, curado e defumado, feito da paleta do porco. Não confundir com toucinho comum, que é mais grosseiro e mais salgado que o bacon.


Banana Passa: é a banana seca. Pode ser consumida pura ou utilizada como ingrediente de várias preparações.

Banha: É a gordura do porco dissolvida. Derrete-se a gordura picada, coa-se e guarda-se em refrigerador até ficar firme. Pode ser derretida em tacho ou forno. A sobra da gordura que não derrete, pedaços de carne e couro são prensados para extrair toda a banha, daí formando-se o torresmo. No México, a banha é chamada de manteca de cerdo. A banha contém a metade do colesterol da manteiga, quando não-processada e hidrogenada como é vendida nos supermercados.

Banho-Maria: É a maneira de cozinhar um alimento numa vasilha dentro de outra maior, que contenha água fervendo. Pode-se cozinhar em banho-maria tanto no fogo diretamente, como no forno. É o processo usado quando o alimento for sensível e não pode ser levado diretamente ao calor da chama. Banho-maria pode ser também um utensílio de cozinha destinado a aquecer, indiretamente por água quente, os alimentos.

Ban-chá: chá verde, a bebida preferida no Japão. Mesmo sendo originária da china.


Barbecue Sauce: Molho barbecue, indicado para acompanhamento de carnes grelhadas, é um molho preparado com açúcar escuro, vinho tinto, tomates, pimenta, caldo de carne, cebola, mostarda e alho. (barbecue salce). Num churrasco faz toda a diferença.


Basilicão: o mesmo que Alfavaca.

Basilico: o mesmo que manjericão (termo italiano).


Batata-Baroa: Originária dos Andes, largamente cultivada em toda a América do sul. É erva robusta, com grandes raízes amarelas e serve para alimentação humana. Também conhecida em algumas regiões do Brasil por mandioquinha.

Batata-Doce: Planta herbácea originária da América (dos Andes), de raízes tuberosas, muito usada na alimentação, podendo ser preparada de diversas formas.

Bater: misturar energicamente, usando um movimento rotativo e de levantar, com colher ou batedor. Bater rapidamente, com um movimento de levantar para aumentar o volume incorporando ar.

Bater a Carne: Golpear os bifes com o “batedor de carne” para amaciá-los ou deixá-los mais finos.

Bater em creme: amolecer gordura com 1 colher ou batedeira; também, misturar completamente a gordura amolecida com açúcar.


Baunilha: descoberta no México, em 1571, a baunilha é um fruto tropical, amplamente utilizada em cremes de Pâtisserie, pudins, molhos doces, bolos e sorvetes.


Béchamel: Molho preparado à base de farinha de trigo, leite e manteiga, mais conhecido por molho branco. Molho bechamel.




Beldroega: erva usada em saladas e sopas.





Bengala: Tipo de pão cilíndrico parecido com uma bisnaga, porém com pouco miolo.


Benishooga: gengibre em conserva avermelhado.

Bergamota: Fruto da bergamoteira. O mesmo que tangerina ou vergamota. Fruta de gomos, bastante suculenta. Serve para fazer sucos, decoração de pratos e arranjos de mesa. É muito saborosa para ser degustada in natura. Em algumas regiões do Brasil é conhecida com outros nomes, como por exemplo: laranja-cravo, em Santa Catarina.

Besca: Tipo de creme branco, adocicado e feito com limão siciliano.

Besuntar: Pincelar o alimento que está sendo assado ou grelhado com gordura para que não resseque durante o cozimento ou para decoração.


Beurre: manteiga (termo francês).
Burri: o mesmo que manteiga (termo italiano).




Bicarbonato: usado junto com fermento em pó ou sozinho para fazer os bolos crescerem. Deve ser assado imediatamente.

Bico de pitanga e perlê: É um dos tipos de bico usado no saco de confeitar para decoração. Pode ser facilmente encontrado em lojas de produtos culinários.

Bife à Rolê: Bife feito com fatias finas de carne recheada com outros alimentos, em formato de rocambole, amarrados com cordão ou preso com palitos antes do cozimento em molho de carne ou vinho, acrescidos de complementos diversos. É um tipo de prato conhecido em diversos países e tem diferentes nomes como: roulade na França, braciola na Itália e rouladen na Alemanha.


Birra: o mesmo que cerveja (termo italiano), muito utilizada como ingrediente em molhos para carnes e de frutos do mar.


Bisque: sopa espessa e cremosa de marisco e molusco (termo francês).


Blanc mange: “blanc” em francês significa branco e “mange” – comer. Geralmente um pudim engrossado com amido de milho (termo francês).


Bobó: Prato baiano de origem africana, composto de mandioca (macaxeira) cozida amassada, camarões, alho, azeite-de-dendê, cebola, coentro e sal. Bobó de Camarão: É o mesmo bobó de origem africana acrescido de camarões e temperos variados, cozidos até formar uma pasta com textura grossa. Geralmente é servido com arroz e farofa, ou mingau de dendê.

Boleador: utensílio de cozinha, semelhante a uma colher, utilizado para escavar frutas firmes, manteiga, queijos etc., formando pequenas bolinhas.

Bolo Inglês: Bolo muito fofo preparado com farinha de trigo, fermento, manteiga, ovos, açúcar, vinho tinto e suco de limão. Apresentado em diversos formatos sendo o mais comum o cilindro pequeno, enformado com papel que fica preso ao bolo depois de assado, sendo retirado na hora de comer.

Bolo-de-Rolo: Rocambole muito comum no Norte e Nordeste brasileiros, feito de massa tipo pão de ló, bem fina, enrolada no formato cilíndrico, recheada com algum tipo de geleia, goiabada, pessegada ou outra.
Borbulhar: É o estourar das bolhas na superfície de um líquido em ebulição ou fritura.

Bouchée: pequenas formas de massa choux recheadas com carne, frango ou peixe (termo francês).
Bouillon: sopa de carne límpida, geralmente feita de caldo de carne (termo francês).

 Bouquet Garni: palavra de origem francesa que significa um ramalhete de cheiros verdes (ervas frescas). Geralmente é feito com tomilho, salsa, louro, manjericão, entre outros, amarradas em maço, ou envolvidas em gaze ou pano.
Braise: dourar em um recipiente quente, usando uma pequena quantidade de gordura seguido de um cozimento lento, tampado, com uma pequena quantidade de líquido (termo francês).

Bran: pele ou cobertura exterior do grão de trigo que é retirado durante e moagem.




Branquear: É o processo de branqueamento dos alimentos que são mergulhados rapidamente em água fervente e retirados logo a seguir. Usa-se branquear carnes e legumes. O branqueamento visa destruir as enzimas contidas nos vegetais e carnes que destinam-se ao congelamento, para melhor conservação. Pode entender-se por branqueamento uma rápida fervura dos alimentos por poucos minutos em água sem sal.
Bread rusks: rodelas de pão levemente torradas (termo inglês).

Bresaola: tipo de frio de carne curada, que pode ser encontrado já fatiado em embalagem a vácuo em supermercados e casas do ramo. Muito utilizado em pratos italianos.
Brioche: Bolo pequeno com massa muito fofa, preparada com ovos, manteiga, leite, farinha. Obrigatoriamente é em formato redondo e serve para diversas preparações. Também chamada de massa de brioche.

Broa: Tradicional pão de milho redondo e achatado, feito com fubá, farinha e trigo, açúcar, fermento, ovos, gordura derretida e sal. (em algumas receitas o fubá é substituído por farinha ou maisena). Eita trem bão sô. (em minerês)

Brochette: espeto (termo em francês).

Brodo: Quer dizer caldo. Sopa. Pasta in brodo (Itália) são sopas que levam massa na sua composição. Suco obtido pelo cozimento de carnes ou legumes.
Brotos de bambu: são os brotos de certas variedades de bambu e podem ser encontrados ao natural ou em conserva nas lojas de alimentos orientais. Têm uma cor amarelo-pálido e textura crocante.

Brownies: Guloseima feita com chocolate amargo, manteiga, açúcar, farinha de trigo, baunilha, nozes picadas. Assado, esfriado, cortado em barrinhas e servido gelado.
Brunch: Comida rápida e leve, poderá ser uma refeição reforçada e mais consistente quando tiver de substituir o café da manhã e o almoço em função de horário. É uma refeição feita entre o café da manhã e o almoço. Termo muito usado internacionalmente.

Brunoisoe: termo francês, para alimento cortado em cubinhos de 32 cm (termo francês).

Bruschetta: prato italiano que consiste em uma fatia de pão na qual esfrega-se um dente de alho e se deseja um fio de azeite antes de tostar no forno. Também pode ter outras coberturas.

Buri (olho-de-boi): peixe de formato comprido e com uma faixa amarela no centro. Seu nome varia de acordo com sua fase de crescimento. Aqueles que se desenvolvem no inverno são mais macios e saborosos. Os maiores, com mais de metro, são especialíssimos. São deliciosos preparados com sal e molho teriyaki e depois grelhados ou cozidos com temperos.

Em especial para a coleção da Carlota ...
Cozinha dos Vurdóns

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves