sábado, 29 de março de 2014

UMA VITÓRIA - SE O CAMINHO É LONGO, NÃO SE DEVE ANDAR SOZINHO.






Queridas amigas e amigos, por cá, todos sabem que essa cozinha vai mantendo a conversa em dia. Pois é; graças ao esforço de todos: "se o caminho é longo não se deve andar sozinho" o MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, abraça os povos de etnia romani no Brasil e abre uma clareira, a primeira na área da educação, que pode mudar o futuro de muitas crianças, jovens e adultos.
Nais Tukê a todos os que torceram durante esses anos todos e que compartilham de que sem educação, a ignorância, o racismo e a discriminação abrem suas asas sobre as futuras gerações.
Obrigada aos que sonharam conosco, porque sem saber que era possível, conseguimos.

romale chavale
opré romale

Que Deus abençoe a todos nós
Que Sara nos acompanhe.

Hoje estamos felizes e isso vale muito.

Cozinha dos Vurdóns
(um programa da AMSK/Brasil) 

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA,

ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO



PORTARIA Nº 10, DE 28DE FEVEREIRO DE 2014



                                 Institui Grupo de Trabalho para acompanhar a implementação da Resolução CNE/CEB nº 03/2012 que institui as Diretrizes para o atendimento de educação escolar para populações  em situação de itinerância, no que se refere às populações ciganas.



                                A SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO, no uso da sua atribuição que lhe confere a Portaria nº 7.690, de 2 de março de 2012,e considerando o disposto na Constituição Federal, e o art. 9º da Resolução CNE/CEB nº 3, de 16 de maio de 2012, que define as Diretrizes para o atendimento de educação escolar para populações em situação de itinerância,resolve:



                               Art. 1º Fica instituído o Grupo de Trabalho, com o objetivo de elaborar subsídios para a implementação da Resolução CNE/CEB nº 03, de 16 de maio de 2012, que institui as Diretrizes para o atendimento de educação escolar para populações em situação de itinerância, no que se refere às populações ciganas.



                             Art. 2º O Grupo de Trabalho será constituído por membros indicados pelos titulares dos respectivos órgãos, sendo:



                              I - Lucimara Cavalcante, como representante da Associação Internacional Maylê Sara Kalí - AMSK/Brasil;

                             II - Mio Vacite, como representante da União Cigana do Brasil, do Estado de São Paulo, de etnia Rom;

                            III - Cláudio Iovanovitchi, líder comunitário de etnia Matchuwaia, como representante da Associação de Preservação da Cultura Cigana do Paraná (APRECI/PR), em Curitiba-PR;

                            IV - Anne Kellen, de etnia Lovara, como representante de Maceió - AL;

                            V - Edson José Rokkhi, líder comunitário Rom Boyasha, do município de Gravataí - RS;

                            VI - Carlos Amaral, líder comunitário de etnia Calon, do município de Belo Horizonte - MG;

                           VII - Zanata Dantas, líder comunitário de etnia Calon, do município de Porto Seguro - BA;

                          VIII - Fernanda Santa Roza Ayala Martins, como representante da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial - SEPPIR;

                            IX - Leilá Leonardos, como representante da Secretaria Nacional de Direitos Humanos - SNDH; e

                             X - Ana Maria Angela Bravo Villalba, como representante do Ministério da Cultura - MinC.



                             § 1º A coordenação do Grupo de Trabalho ficará sob a responsabilidade da Diretoria de Políticas de Educação do Campo, Indígena e para as Relações Étnico-Raciais - DPECIRER/MEC.

                             § 2º Os membros do Grupo de Trabalho exercem função não remunerada de relevante interesse social.



                           Art. 3º O Grupo de Trabalho disporá do prazo de 90 (noventa) dias, a contar da data da publicação desta Portaria, para conclusão de trabalho a que se propõe.

                           Art. 4º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.



MACAÉ MARIA EVARISTO DOS SANTOS

[Este documento pode ser verificado no endereço eletrônico http://www.in.gov.br/autenticidade.html, pelo código 00022014030500096 - Documento assinado digitalmente conforme MP no- 2.200-2 de 24/08/2001, que institui a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileiras - ICP-Brasil.]

SARMI EM FOTOS

O Sarmi - comida tradicional dos rom - em folhas de uva. Uma das comidas mais tradicionais em casamentos e festas. Aqui, em fotos ... o site segue junto.





Uma tradição que viaja o mundo e passa de geração em geração.

Cozinha dos Vurdóns


domingo, 23 de março de 2014

O WAGON



Burning a wagon.
H.B. Roberts; 1874

Que sina a minha,
a de não esquecer.

Já gritei,
mas você não me escuta, eu sei.

Finda aqui sua carroça,
segue seu sangue a descendência. 

V. Vidal

"A tradição da queima dos pertences, do marido morto, segue hoje com as barracas, com o carro..."

Cozinha dos Vurdóns

UM SONHO DE RRONMI

Thomas Kent Pelham (ca. 1831-1907)

Cabe, que nas ruas em pó,
sentadas a fresca do dia,
meio muro de adobe,
com um xale a servir de amparo.

Conto o dia,
roda a vida...
Quantos filhos terei?
qual sina será a minha?
Quão grande é o amor que me espera?

Qual mulher não sonha,
um dia sequer,
em ler a vida nos traços sofridos,
das mãos de uma rronmi?

Kalinka

Cozinha dos Vurdóns

sábado, 8 de março de 2014

UM PRESENTE



 

Para todos os dias das nossas vidas ...

Para as nossas melhores amigas ... companheiras, comadres e primas ...

Para aquele pedaço que todas as mulheres carregam dentro de si, meio mãe, meio irmã e meio pai ...
Para as nossas opções de vida, sejam elas leves e suaves ou pesadas e densas ...

Porque antes nós tínhamos a impressão de que um dia para comemorar a mulher, nos dava a conotação de animais raros, frágeis, com um dia para adular e fazer de conta que o resto do mundo se importava conosco;

Antes achávamos que haveria de chegar o dia em que teríamos o direito real de sermos lembradas todos os dias do ano.

Esse tempo passou ... esse é o tempo e o dia de celebrarmos a mulher e nos darmos conta de tudo aquilo que podemos fazer, que fazemos de fato e tudo o que ainda não nos permitimos fazer, porque no fundo, somos essencialmente uma maravilha da criação ou um milagre se preferirem assim. 

Somos a estrutura que suporta o peso da criação, a haste que sustenta a bandeira das nações; somos o cuidado do cristal puro e a água que molda os rochedos e cavernas. Sem romantismo tolo, quebramos padrões e construímos pontes ... basta olhar para o lado, revirar na memória, piscar os olhos e lá está, a recordação, o exemplo ou a prova de tudo isso.

8 de março se tornou para nós o dia em que o mundo se curva em reconhecimento a existência de uma força que marcha suavemente todos os dias, construindo a nós mesmas, as nossas famílias e as nossas nações.

Por todas as mulheres que hoje passam fome,
São agredidas pelos pais, companheiros e filhos,

Pelas mulheres que se encontram em cárceres privados, por sequestro, guerra ou delito, 

Pelas que se encontram no campo, nas plantações e nos trabalhos escravos, 

Pelas mulheres que são impedidas de falar, de andar e de serem mulheres,
 
As nossas mais sinceras reverencias e o nosso mais profundo respeito. 


Agora é oficial, a Cozinha dos Vurdóns é marca registrada internacionalmente...um presente e tanto para as mulheres da cozinha dos Carroções.

sexta-feira, 7 de março de 2014

EM TEMPOS ATUAIS; É IMPERIOSO NÃO ESQUECER...

O ser humano, nós, temos a triste mania de esquecer ...
            temos a péssima idéia de tentar sermos maior que os outros...
                         A lembrança se torna o prato do dia ... é imperioso não esquecer... 

do blog - holocausto/documentação histórica.

2.70 A horse - drawn wagon in the Auschwitz camp, laden with corpses.

 2.73 Civilians in the Auschwitz camp following its liberation, walking between rows of the victims' corpses.

"O cigano deve ser esterilizado em casa"

Com base nas idéias eugênicas/racistas de Robert Ritter, o mentor intelectual da tragédia ciganos na Alemanha nazista, "pesquisadores" romenos consideravam os Roma uma praga:
"Ciganos nômades e semi-nômades devem ser internados em campos de trabalho forçado. Lá, as roupas devem ser trocadas, suas barbas e cabelo cortados, seus corpos esterilizados [...]. Suas despesas para sobrevivência deverão ser pagas com seu próprio trabalho. Após uma geração, poderemos nos livrar deles. Em seu lugar, podemos colocar os romenos étnicos da Romênia ou do exterior, capazes de fazer trabalho ordenado e criativo. O cigano sedentário deve ser esterilizado em casa [...]. Desta forma, as periferias das nossas vilas e cidades deixarão de ser locais repletos de doenças, e se transformarão num paredão étnico útil para nossa nação."
Fonte: site FACTSHEETS ON ROMA (Áustria)
http://romafacts.uni-graz.at/index.php/history/persecution-internment-genocide-holocaust/deportations-from-romania
Ill. 3 (traduzido pro inglês de Fãcãoaru, Gheorghe (1941) Câteva date în jurul familiei si statului biopolitic, Bucureşti)
Tradução: Roberto Lucena

domingo, 2 de março de 2014

O TEMPERO INDIANO DA COZINHA DOS VURDÓNS

Esse tempero já comemorou seus 200 anos na cozinha de casa ... agora contamos o nosso segredo.

escolha os melhores produtos, os mais bonitos e vistosos...
tenha como medida 1 kg de sal marinho - de boa qualidade, (a flor de sal)


coloque numa gamela ou numa tigela e vá acrescentando os ingredientes ...

páprica doce - 40 grs

quebre 30 grs de cravo da índia

 1 colher de sopa bem cheia de pimenta do reino branca (moída)

4 colheres de sopa cheias de salsa desidratada.

 40 grs de alho desidratado e torrado

 30 grs de açafrão da terra

 1 colher de sopa cheia de cardamomo em pó

 1 colher de sopa cheia de canela em pó

40 grs de cebola desidratada

o segredo é simples ... misture muito bem misturadinho e depois coloque num pote de vidro com vedação de boa qualidade.
Dura de 3 a 6 meses, se não colocar colher suja e essas coisas.

Com ele, preparamos pães e torradas, carnes assadas e o arroz de especiárias. Leve em conta a quantidade de sal que coloca nos alimentos e vá em frente.

 da cozinha dos vurdóns pra sua casa.
 

A SOPA DE PEIXE DOS MALTESES...



A sopa de peixe dos Malteses... e a nossa também ...

dos restaurantes de Malta

Pescador que preze, sabe que um bom caldo de peixe cura anemia, renova as forças e dá aquela sensação de coisinha boa, comidinha de casa e assim por diante.

Essa receita é das terras de Malta ... faz tanto sucesso por lá que o pessoal costuma servir nos restaurantes mais sofisticados; com variação de ingredientes.


Por cá usamos os cubos de cação (400 grs), sal temperado com limão (1) e azeite. Os cubinhos de cebola, engrossam o caldo e para tanto, pique 2 cebolas brancas – as espanholas e refogue com o azeite. 

Pequenos pedaços de batata (2) devem cozinhar juntos, para pegar o sabor. Coentros frescos e picados e nata fresca ... para realçar o caldinho.

É servido com pão, alimento que não falta na mesa da romá.
É o tempo de observar, de consolidar caminhos e forçar a estrada, não podemos parar de caminhar. É tempo de comida sóbria, sem rebuscamento. 

Cozinha dos Vurdóns
mais um prato da zerafim

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves