sábado, 21 de setembro de 2013

I SEMINÁRIO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ESCOLAR CIGANA

E tudo começa pela Educação...quem não sabe disso?
 
As construções de políticas públicas efetivas são bem mais difíceis que ações isoladas. Dão construidas com bom senso, com diálogo e com seriedade. Bom, a CERDE deu um pontapé e tanto e sai na frente com o primeiro seminário do gênero, realizado no Brasil. Isso é muito importante e contando com o apoio de vários setores. Comunidade, governo e profissionais podem juntar forças e criarem uma trajetória real, com metodologias próprias, respeitando as especificidades da comunidade rromani no estado do Paraná e no Brasil. Vamos construindo caminhos possíveis.
 
 
 Não se trata de isolar e nem de simplesmente integrar a comunidade romani. Se trata de conhecer, de aplacar o preconceito que infelizmente tem cadeira de assento nas escolas, universidade e muitas instituições de ensino. É preciso conhecer para ajudar.
 
Construir uma proposta pedagógica é ajudar a construir uma ponte cheias de realizações, é começar a desenhar o futuro com cores vivas e reais e por fim é aprender a desenhar como se vive com CIDADANIA.
 
Cozinha dos Vurdóns - um projeto
AMSK/Brasil
 
 

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

COMIDAS regadas a SAUDADE





É isso mesmo. Essa semana estava todo mundo com saudade da comidinha da casa. Repetir certinho não parece com a gente, em nada, mas; inovar é com a gente mesmo.

MANTA DE LOMBO DE FRIGIDEIRA
(domingo de sol)


Panela de ferro e um lombo partido em manta, temperado com sal, páprica doce e alho, cebola ralada, uva passa, limão e azeite. Para acompanhar ... vagens largas, bem firmes.
Amigos, uma boa cerveja, um pão italiano e uma mantinha na frigideira.

PULLAO DA HORA
(chegando de viajem)


Arroz, bife picado, vagem e azeite.
Simples e com temperinho de casa. Mala pro lado, banho, café na cafeteira e frigideira no fogão. Esse tem gostinho de chegada.

UM ALMOÇO REGADO A SAUDADE
(coisas de comadre)


Com o calor do verão e a saudade dos amigos verdadeiros, coisinhas assim são possíveis. Aquela mandioca amarela, que derrete na boca – manteiga de garrafa e sal. Os legumes, tem bacon quadradinho, lascas de alho poro, couve de Bruxelas, alho, azeite e cebola em tiras. Refogue e sirva... bonito, leve e com cara de amizade.

Cozinha dos Vurdóns

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

FRANGO DE OURO


Peitos de frango sem osso e sem pele (2 peitos),
marinados por 12 hs (limão (2), sal, mel (3 colheres de sopa), vinagre, 4 cebolas picadas e 1 em rodelas,  lascas de 4 dentes de alho)
Prepare uma panela (a minha é de ferro), com 4 colheres de sopa de azeite e coloque os frangos e o caldo da marinada. Fogo baixo.
1 colher de sopa de tomilho seco e 2 pimentas de cheiro picadas.
Fogo baixo e pingos de água, vá virando e vá dourando...
40 minutos depois...
é só comer.

Cozinha dos Vurdóns


segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Vol au Vent Campestre



 VOL AU VENT
na Cozinha dos Vurdóns

Uma forma deliciosa de receber amigos.

Abra a massa folhada e corte os discos ... 1 pacote de massa folhada pronta, rende de 3 a 4 Vol ao vent.
 Use manteiga para colar as massinhas...
Massa folhada faz parte da comida tradicional dos roms, em especial nas tortas mais apreciadas, doces e salgadas. Fazendo isso de forma elaborada, surgiu uma iguaria para ser aproveitada e degustada entre amigos.





Leve o suficiente para cumprir o nome: Vol au Vent Campestre. 


Um recheio de legumes (milho, batata, ervilha, cenoura ( ½ xícara (café) de cada), 2 colheres de sopa de nata fresca, 2 de requeijão cremoso, ½ cebola média ralada, calabresa opcional (1) e temperos como sal, 2 dentes de alho amassados, 1 colher de azeite e salsa seca a gosto). Em frigideira média, refogue tudo e acrescente os legumes, sem parar de mexer por 3’ em fogo médio. Acrescente a nata e depois o requeijão, deixe levantar fervura e desligue. Espere esfriar. Fica assim.
Monte tudo e coloque para assar. É rápido e leve.



 Eis um pra que fica difícil esquecer.


 Curiosidade:

"Vol-Au-Vent é uma iguaria de origem francesa, feita com massa folhada em formato de cestinhas e depois de assadas, são recheadas com misturas cremosas, que quase sempre são salgadas. Vol = Vôo, au = ao ; Vent=vento".

Cozinha dos Vurdóns

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

BISCOITOS COM GOSTO DE HISTÓRIA

ESSES SÃO OS BISCOITOS DA BHÁ KALINKA - (VÓ) KALINKA




Biscoitos de cravo,

Biscoitos de laranja e cardamomo,

Biscoitos de limão,

Biscoitos de amêndoa.... 

essa é a nossa fornada de provas da semana.




As provas passaram no teste.

Mais uma receitinha que entra no livro, derrete na boca e traz junto o gosto das histórias contadas no degrau da cozinha.

Cozinha dos Vurdóns

terça-feira, 3 de setembro de 2013

DECRETO Nº 6.040, DE 7 DE FEVEREIRO DE 2007

No dia 06/09, sexta-feira, 09 horas, na Assembléia Legislativa de São Paulo, haverá uma Audiência Pública da Campanha Nacional pela Aprovação do Projeto de Lei 7447, proposto pelo Deputado Federal Luiz Alberto: Diga Sim aos Direitos dos Povos e Comunidades Tradicionais. Abaixo o blog com mais detalhes: 


É de extrema importância para os Povos Ciganos a aprovação desse PL que tornará lei a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais.

Data: 06 de setembro, sexta-feira
Local: Auditório Paulo Kobayashi, Assembléia Legislativa. Av. Pedro Álvares Cabral, n° 201, Ibirapuera, São Paulo.
Hora: 09 horas

DECRETO Nº 6.040, DE 7 DE FEVEREIRO DE 2007


Institui a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais.




O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea “a”, da Constituição,  DECRETA:  Art. 1o  Fica instituída a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais - PNPCT, na forma do Anexo a este Decreto. Art. 2o  Compete à Comissão Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais - CNPCT, criada pelo Decreto de 13 de julho de 2006, coordenar a implementação da Política Nacional para o Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais. Art. 3o  Para os fins deste Decreto e do seu Anexo compreende-se por: I - Povos e Comunidades Tradicionais: grupos culturalmente diferenciados e que se reconhecem como tais, que possuem formas próprias de organização social, que ocupam e usam territórios e recursos naturais como condição para sua reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica, utilizando conhecimentos, inovações e práticas gerados e transmitidos pela tradição; II - Territórios Tradicionais: os espaços necessários a reprodução cultural, social e econômica dos povos e comunidades tradicionais, sejam eles utilizados de forma permanente ou temporária, observado, no que diz respeito aos povos indígenas e quilombolas, respectivamente, o que dispõem os arts. 231 da Constituição e 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias e demais regulamentações; e III - Desenvolvimento Sustentável: o uso equilibrado dos recursos naturais, voltado para a melhoria da qualidade de vida da presente geração, garantindo as mesmas possibilidades para as gerações futuras.  Art. 4o  Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. 

Brasília, 7 de fevereiro de 2007; 186o da Independência e 119o da República. 

LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA.



Na Plenária Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana preparatória para III Conferencia Nacional Para a Igualdade Racial, organizada pela SEPPIR por meio da Secretaria de Políticas para Comunidades Tradicionais – SECONT, contou com a presença de 200 autoridades, lideranças e gestores de todos os estados brasileiros e deliberou propostas, ações e moções.

Nesta Plenária se referendou a moção que apóia à mobilização para a aprovação imediata do PL 7447/2010 e propõe um debate sobre o mesmo que foi apresentado pelo Deputado Luiz Alberto (BA) que estabelece diretrizes e objetivos para as políticas publicas dos povos e comunidades tradicionais. Esse projeto que foi aprovado com unanimidade na Comissão de Educação e Cultura está tramitando com dificuldade de aprovação na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.

Muito já se avançou na perspectiva de um mundo que respeita as diferenças, entre estas vitórias destaca-se a convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho – OIT, ratificada em 2003, e regulamentada pelo decreto 5.051, de 2004, aplica-se a todos os povos e comunidades tradicionais, pois preenchem todas as condições que a lei exige dos povos “tribais”, isto é, têm estilos de vida tradicionais e culturas diferentes dos outros setores da sociedade nacional. O real avanço veio em 2007, quando o presidente da república decretou a Política Nacional de Desenvolvimento Sustentável dos Povos e Comunidades Tradicionais, com diretrizes e princípios que atendem aos dispositivos constitucionais (ART 5) e à convenção 169.

Para os Povos e Comunidades Tradicionais a morte não se da apenas com homicídio, mas todas as vezes que temos que negar nossa origem, abandonar nossos territórios e quando nos é negado o direito de protagonizar a luta de nossos ancestrais.

Assim, ganha importância central o desenvolvimento de ações que visibilizem o complexo sistema de exclusões, discriminações, violações de direitos humanos envolvido nos processos vivenciados pelos Povos e Comunidades Tradicionais. Bem como o fortalecimento das perspectivas de solidariedade social, de equidade e de democracia no país. Levando em consideração o contexto político de que vivemos de fortalecimento na sociedade das lutas sociais e aparente posição do legislativo apoiando o fundamentalismo e do ruralismo em detrimento dos direitos humanos em especial dos Povos e Comunidades Tradicionais é importante reafirmar uma agenda positiva, não para este ou aquele grupo mas em proveito de todo o povo Brasileiro. Só alcançaremos a igualdade com o respeito às diferenças.

Importante descentralizar a ação do legislativo, para isto estamos propondo que em cinco regiões estejamos visibilizando os povos tradicionais que encontram-se nas referidas regiões e os parlamentares que se comprometem com os mesmos na forma de audiências públicas.


Acompanhe as datas e locais no site: www.campanhadigasimpl7447.blogspot.com 


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves