quinta-feira, 1 de novembro de 2012

TCHAIÔ ROM/BRASIL E PORTUGAL




Às vezes e por vezes temos a tendência de acharmos que estamos sós, que nosso sofrimento é único e que nossas dificuldades são sem precedentes.
Esse isolamento vem de falsas informações, de falta de convívio e da fragilidade de inserção por assim dizer, trouxe muitos problemas para as minorias e para as comunidades tradicionais.

Esse é um bom momento para conversarmos, não para discutirmos soluções e sim situações. A conversa clara e franca, nos dá a exata dimensão de tantas coisas que desconhecemos. Conhecer para respeitar. Esse trabalho do Grupo Sara Kalí de danças tradicionais e da AMSK/Brasil, vem sendo realizado desde 2002 e em nova roupagem desde 2009.
Trata-se de compreender que o mecanismo de ódio ainda continua, não parou e a sociedade como um todo deve saber disso.
Os panos de prato arrecadados fazem parte do programa de ação afirmativa BRASIL ROMANI – EU SOU e servirão de análise do preconceito (mediante coleta de dados entre a população sobre a prática e venda ambulante das mulheres). Dará sustento a mulheres que dependem dele para dar a subsistência da sua família. São as muitas realidades no Brasil.
Por aqui, começar a compreender, a ideia da ajuda e a boa vontade em saber que existem possibilidades que passam pelo que pensamos e pelo que achamos, isso irá se refletir em atitudes.
Passando por cima de achismos, de prepotência e vaidade, vamos construindo um caminho para que os que não conhecem os Rrom, possam compreender que são distintos entre si, são muitos e são antes de tudo, crianças, mulheres, homens, cidadãos e cidadãs de brasileiros(as) de etnia Romani.

foto - prof. Flâvio José/Florânia - Brasil

foto - Bruno Gonçalves - Portugal



Em Portugal o lançamento do livro "Portugueses Ciganos e Ciganofobia em Portugal" – José Gabriel Pereira Bastos – org.

Quando comparado com Espanha, o atraso no conhecimento, na representação a nível nacional e na integração dos portugueses ciganos é enorme. “Portugueses Ciganos e Ciganofobia em Portugal” ensaia contribuir para reduzir o desconhecimento e os preconceitos que ocultam essa distanciação em vias de agravamento e para expor a negação sistemática de quanto esse atraso se deve a uma ciganofobia generalizada, indo do aparelho de Estado e Municipal às polícias e às populações locais que se opõem à integração das famílias ciganas, impedem o seu realojamento social e a sua contratação no mercado de trabalho e as reenviam para espaços marginalizantes ou para um “nomadismo” forçado.

Trata-se de uma colectânea de 10 investigações etnográficas, sobre a instituição fulcral que é o casamento segundo a Lei Cigana (abordada pelo primeiro doutorado cigano em ciências sociais); sobre as mudanças registadas após a revolução de 1974 ... a Igreja Cigana; sobre o aparecimento de uma Associação de mulheres ciganas, a AMUCIP; sobre a diversidade identitária e de condições de vida dos “ciganos” em cinco regiões do país e sobre a ciganofobia que os atinge, criando um impasse inter-étnico. 
 

Fechando esta série, surge um ensaio de análise das estratégias da ciganofobia institucional e popular, a qual ganha, no mundo virtual, anónimo e irresponsável, reverberações genocidas. bem como de detecção das infracções da Lei que discriminam estes Portugueses e das graves consequências daí resultantes. Oscilando entre negar na Constituição a diversidade étnica dos portugueses e tutelá-la minimalmente num Gabinete infra-dotado, assimilando estes portugueses “não-lusos” ao mundo estrangeiro dos imigrantes, o Estado português tudo faz para manter uma política de negação da discriminação violenta que os atinge, de “investimento em pequenos passos” locais, e de afirmação pública de ‘boas práticas’, ocultando a gravidade das más práticas, que superabundam, contribuindo para perpetuar este impasse inter-étnico e para o aumento do atraso dos portugueses ciganos na península Ibérica.
Os dois textos finais contrastam a situação portuguesa com a vida social e política dos ciganos da Roménia, os Rom, evidenciando que “ser cigano” não obriga à pobreza ou ao anonimato e à passividade política.

Este é um bom exemplo dos brandos costumes e do não racismo à portuguesa. Não criamos partidos anti-ciganos nem os assassinamos incendiando-lhes as casas com cocktails Molotov e matando-os à saída a tiros de metralhadora, como na Hungria a caminho de um neo-nazismo.
 Apenas, discretamente, negamos a existência da questão cigana em Portugal, declaramos na União Europeia que não existem minorias étnicas em Portugal e que somos nesse aspecto um exemplo para a Europa (afirmado pela euro-deputada Ana Gomes, em sessão pública!!!); governantes e 'técnicos' afirmam que temos "boas práticas", escamoteando que temos muito mais más práticas e que apresentamos até más práticas como boas (parques "nómadas" para famílias que não o são; ensino escolar em edifícios separados ou em contentores), afirmam uma "política de pequenos passos", escamoteando quantas centenas de famílias não são realojadas porque a população não quer e a vereação quer ser reeleita e escondem o que tem sido repetidamente afirmado por técnicos de Centros de Emprego, até mesmo em Audição no Parlamento, frente a deputados de todos os partidos que, por mais cursos que tirem através do RSI, nenhum empregador aceita qualquer cigano em Portugal, o que obriga muitos a passarem a viver em clandestinidade etnica, para poderem manter empregos; escamoteando quantos destes portugueses vivem na lama, em tendas, barracos, ruínas, carros e caravanas sem rodas, em cima de lixeiras, para onde foram empurrados pelos Municípios, numa situação que está a piorar com a chegada à idade adulta de uma nova geração de casais, filhos de pais realojados pelo PER, nos anos 90, que já não cabem em casas em que chegam a viver 15 pessoas; e, sobretudo, que estes portugueses têm menos 15 a 20 anos de esperança de vida do que a média nacional, o que implica introduzir o conceito de genocídio parcial, no valor de milhões de anos tirados aos cem mil portugueses ciganos (um genocídio a mais de 20% da vida de cada um deles). Mas o que importa isso se somos "um estado de direito", um democracia, um país católico, um exemplo para a Europa... (JGPBastos)


O livro 
estará disponível a partir de 2ª feira, 5 de Novembro, após o lançamento, mas certamente o encontra já na livraria da Colibri, na FCSH (Av. de Berna, 26)...

Matéria divulgada por Bruno Gonçalves – kalon – Portugal, um homem, um cidadão Português de etnia Romaní, a quem a AMSK/Brasil, admira e partilha a luta, o carinho e a amizade.
Na certeza de que apenas enfrentando as dificuldades e agindo, poderemos ajudar na desconstrução dessa doença chamada racismo.

Cozinha dos Vurdóns

32 comentários:

  1. A situação em Portugal está o caos que todos conhecem. Cada vez mais desemprego e menos dinheiro e poder de compra. Quando um país está à beira da ruína, os mais frágeis são os mais atingidos.
    Infelizmente, não me parece que as coisas possam melhorar para breve. Pelo contrário, a situação é cada vez pior.
    Uma situação digna para todos era o que os governos deviam procurar para os seus cidadãos, independentemente da raça, religião, ou o que quer que seja. Mas não é isso que acontece.
    Temos que ter esperança, embora seja muito difícil mantê-la, à vista de tanto descalabro.
    É o país (triste) que temos.
    Beijinhos amigos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabel, não é um país triste para sempre! Não pode ser! Nem devemos deixá-lo manter os preconceitos de séculos de culturas erradas e anti-coisas várias...~
      Vai mudar quando eu e tu e os teus meninos alunos soubermos mais e eles disserem uns aos outros e, depois, aos irmãos e depois aos filhos como é a realidade...
      Beijinhos

      Excluir
    2. Querida Isabel, as vezes as coisas precisam chegar num ponto tal, que possamos sair as ruas e gritar pelo melhor, olhar pro lado e reconhecer irmãos lutanto pelo melhor. Esse sofrimento de hoje aqui postado, une nossos dois países, mas, existem lutas semelhantes em todo o mundoe isso nos leva a crer que: se as terras possuem fronteiras, nós não podemos tê-las diante da luta e do sofrimento de irmãos.
      Sentimos vc aqui, porque estamos sempre aí.

      bjs nossos

      Excluir
    3. Amiga Falcão; o segredo do mundo ... educação e respeito. De que adianta todo o resto sem eles.

      bjs nossos

      Excluir
  2. Oi meninas

    Ah se eu estivesse em Brasília iria com certeza provar o tchaiô Rom e me juntar a vocês.

    O texto contundente do Bruno Gonçalves, emociona, provoca-nos, é impossível nos aquietarmos diante disto.

    Que os dois eventos sejam um sucesso e que as vozes não se calem. Uno a minha à de vocês, é pouco eu sei, mas é imprescindível a mim que eu o faça.

    Mil beijos ou melhor, sete mil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Bruno é um vencedor, ele luta com seriedade e realidade. Vai longe, ainda vão ouvir falar muito dle. Acredito que o texto do livro - na compilação de José Gabriel seja o que o momento permite, para que não se calem as vozes.
      É o que tentamos por aqui.

      Van, ainda tomaremos nosso tchaiô - tenho certeza disso.

      bjs de todas nós.

      Excluir
  3. Fico triste com o teor do livro de Bruno Gonçalves que sei tem muito de verdade. São preconceitos antigos e enraizados eu sei, por isso é importante que se dê a conhecer a realidade das coisas, para que haja a consciencialização dos que não sabem - e das camadas jovens em geral pois através delas é que "a mensagem passa".
    Farei sempre o que puder, minha amigas do coração, para explicar o que sei!
    Quem me dera ir até aí tomar um chá em ambiente cigano!!!!
    Um beijão - quero dizer 7 beijões!
    falcão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostaria de conhecer o Bruno, ele e Manoel passariam horas conversando e rindo. Mas o bruno apenas fez o alerta. O livro é uma coletânia e de fato deve ser bom. Em Portugal a luta de Olga Mariano, há de receber destaque.

      vamos lá amiga, na nossa utopia, que nos une e nos ampara. Vamos torná-la realidade.

      bjs nossos

      Excluir
  4. que legal! fico na torcida pelo sucesso da iniciativa

    :)

    obrigadão por visitar e comentar lá no blog. to bem sumido e a correria tá grande (acabo demorando para retribuir a atenção)

    gostou da berinjela ao molho madeira?
    nem publiquei ela como recheio da foccacia que eu tinha feito, mas vou ver se depois coloco a foto lá

    :)

    beijos e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela torcida Daniel, torce mesmo, as coisas pioraram muito no último ano.

      Adoramos seu blog, é simples e fácil de entender, ajuda no dia a dia sabe, isso é muito legal. Não se preocupe com a retribuição, continuaremos indo lá sempre.

      Ameiiiiiiiiiii a beringela, tÔ esperando a receita completa.

      bjs nossos

      Excluir
  5. Estive fora, ainda não desfiz as malas e já estou aqui a desejar um bom dia às minhas amigas, que é o que mais me apetece...

    Haverá um dia, graças às pessoas que lutam de verdade e que de verdade querem um mundo melhor, em que gerações futuras voltarão a vista atrás e perguntarão "como foi possível??". Temos que acreditar que assim será, porque se perdemos a esperança ficamos de mão vazias.
    Uma óptima ideia, a do Chá Cigano, estarei com vocês em pensamento, depois contem.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imaginamos, mas como não tínhamos certeza .... emfim, voltou, que bom que foi e que bom que está sempre sentadinha nesse banco de cozinha a conversar conosco.

      Que viva a esperança, especialmente num futuro melhor.
      Sei que estará aqui.

      bjs muitos

      Excluir
  6. É importante que a realidade seja conhecida, que não se deixe a verdade ser camuflada e escondida. Para que fiquemos todos a pensar que afinal Portugal até é um exemplo a seguir no respeitante ao racismo ou mais concretamente à etnia cigana.
    O que José Pereira Bastos descreve no seu livro, é a pura realidade. Nem os animais são tratados com tanto desprezo...
    Um beijo grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As diferenças são grandes, Portugal tem muito a ajudar o Brasil, por exemplo, mas Espanha vem com um trabalho que está a altura de ser exportado, tamanho sucesso.
      Vamos tentando juntar forças e ações e vamos conseguir. Por vezes as próprias etnias se dividem, enfim temos muito trabalho e isso precisa ser feito.
      Obrigada pelo pensamento claro e pelo coração limpo Cláudia. Não é a toa que amamos você. Teremos recitais dos livros que nos enviou...lindo né?

      bjs muitos.

      Excluir
  7. SASTIPÊ,QUERIDAS! Está sendo feita a semeadura.E bem feita,por sinal... Esperemos que as sementes brotem em fartura e se multipliquem cada vez mais,aos milhares,aos milhões!Não podemos perder a esperança e a fé,pois sem elas nada se edifica!Que cada um faça a sua parte,mesmo que pareça pequena pois na união de todos, os resultados certamente virão!Não desanimar nunca e continuarmos caminhando e semeando fará a diferença!O futuro será o resultado do que fizermos hoje.A "Chachimôs Romani"(Verdade cigana) vencerá,com certeza! Ando Sara! Beijos nos vossos corações!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordamos com vc Cezarina, apesar de sabermos que várias são as Chachimôs rromani, são tantas divisões e tntas disputas que ficamos com as pessoas, calons, rrom, sinte, não importa, são todos cidadãos e cidadãs brasileiros e possuem o direito a escolha.
      Sabemos que é difícil, mas sabemos que podemos ajudar e vamos andando.

      bjs nossos

      nais tukê por tudo.

      Excluir
  8. Queridas!Postei um comentário após o almoço,e não aparece!Estavam publicados até o comentário do Mar Arável...Por que será que não apareceu?Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procurei Cezarina, mas não entrou nada além desse. Tá valendo querida, sabemos que está junto conosco, sempre.

      bjs nossos

      Excluir
  9. Foi bom passar por aqui e saber desta novidade.
    Da realidade não vou falar porque já foi tudo dito. Educação e respeito são duas palavras que vou reter porque elas, sim, podem mudar o mundo.

    Queridas amigas bem haja pela vossa luta, persistência e boa vontade.
    Beijinhos mil. :))))))))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito passa pela sua ajuda vinda de Portugal, você faz parte dessa luta e isso nos alegra muito.

      bjs grandes

      Excluir
  10. Oi Gente

    Postei a divulgação da Ação Afirmativa no Retalhos, como havia dito que faria, aproveitei que tive um tempo maior por aqui ontem e hoje. Mas meu blog é desabilitado para cópias por isto coloquei a indicação para virem buscar o banner do programa aqui no post de vocês. Acho que esta é uma ação que necessita de muita divulgação, que muitos tomem conhecimento do que desconhecem, sei que posso ajuda-las na divulgação, mas gostaria que vocês me corrigissem se eu der alguma informação errada ou falar alguma besteira, por favor me digam, pois sou meio empolgada e temo cometer erros. Aproveitei para divulgar algo que acho de suma importância: O projeto Kalinka, a ação com os pequenos e os adolescentes deve ser buscada com ardor, já tive a resposta de uma amiga, escritora infantil fantástica que gostou muito da ideia de trabalhar o tema com as crianças, fiquei bem feliz tomara que outros professores se interessem também.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Van, divulgarpra conhecer, mostrar as possibilidades e dar a chance de opção.
      Não alcançamos nem os avanços de Portugal, por aqui as coisas ainda tem que andar muito, mas parado não dá.

      Obrigada pelo apoio e pela divulgação, temos que fazer o possível para que as realidades possam ser reais e não ficticias.
      Entramos na guerra e vamos jogar.

      bjs grandes e sempre nais tukê por tudo.

      Excluir
  11. É hoje, a apresentação/lançamento do livro!
    Que seja um êxito. Que haja bastante afluência de pessoas, faça boas vendas, mas não basta comprar, é preciso que as pessoas leiam e se consciencializem!! Tenham conhecimento da verdade.

    Um beijo grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É hoje Cláudia e esperamos que tudo corra bem aí em Potugal.
      Tem reuniões hoje em outros países também e por aqui vamos andando. Quando as pessoas compreenderem e digo inclusive os rom, que tudo é coletivo, muita coisa vai melhorar. O caminho é o mesmo, não importa o país.

      nais tukê pelo apoio que sempre nos dá.

      bjs nossos

      Excluir
    2. eM eSPANHA HOJE - http://www.unionromani.org/notis/2012/noti2012-11-05.htm

      Excluir
  12. Que tal correu a apresentação? Obrigada pelo convite para o chá. Lá "estarei" com vocês no pensamento, dançado, conversando e tomando chá! Beijinhos do falcão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falcão, parece-nos que tudo bem, quando a Universidade apoia grupos assim, as coisas andam. O problema é sério, portanto terão de compreender isso de alguma forma. O preço do livro também foi tranquilo, 18E, acredito que um preço razoável. Vamos acompanhar e passar mais informações.

      tomaremos chá juntas - combinado, dia 10

      bjs nossos

      Excluir
    2. Querida, segundo o Bruno, foi um sucesso o lançamento.

      fiquei feliz.

      bjs

      Excluir
  13. Meninas

    Para reforçar as esperanças, vejam quem já vi que postou o selo da Ação afirmativa em seus blogs:

    http://asasdosversosereversos.blogspot.com.br
    http://alemdosfragmentos24x7.blogspot.com.br
    http://lucrardecasa.com
    http://revoltaeromance.blogspot.com.br
    http://live28-blogdosamigos.blogspot.com.br/p/selos.html
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/2012/11/renovacoes.html

    Que as informações estejam ao alcance de todos para que os gestos que estão ao alcance de todos possam se realizar.

    Mais do que postar o selo terem entrado em contato com o tema, pode significar um outro olhar dirigido às discriminações, algum broto sempre nasce de sementes espalhadas pelo vento.

    Um beijo!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vam, obrigada pelo carinho, o selo é importante porque representa a possibilidade de visualização. Existe, não é assunto morto ou se coloca em baixo do tapete.

      valeu a força.

      bjs muitos e essa grande onde, que cresça sempre mais.

      bjs nossos

      Excluir

Sejam todos bem vindos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves