A IGUALDADE NA MESA



A produção nos campos para a subsistência e o pagamento de taxas como a Talha, a Corvéia e as Banalidades caracterizam o duro cotidiano dos Servos da Gleba da alta.Idade Média. 

 A mesa dos senhores caracterizava-se pela fartura que contrastava com a pobre alimentação dos camponeses. Essa riqueza ficava ainda mais evidente quando os feudos eram visitados por importantes membros do clero ou da hierarquia feudal.


CLIC NA FOTO PARA SABER MAIS


 Até aí, tudo parece história...mais não é só isso.
Poderíamos falar então do que tanto nos preocupa: adiferença? Agora não.
Queremos falar do quão é ridículo essa tal de xenofobia...pelas vistas da cozinha, do vurdon ou dos carros. Basta querer ver.

RISOTO VERDE




Aspargos, champignon e alho.
Aspargo já foi considerado comida de rei - o rei de Roma. Alho adorado no Egito e os champigon um achado desde o período pré histórico. 

Em uma panela que não seja muito rasa, junte a comida de rei (1 xícara de talos e 1 de brotos)reserve por hora os brotos, a adoração do egito (3 dentes de alho fatiado) e o alimento antigo e pré histórico (1 xícara de champignon fatiado). Coloque um bom azeite (toda a classe média - dita emergente hoje pode comprar) 3 colheres de sopa, azeitonas pretas fatiadas (poucas, para não roubarem o sabor) e 1 colher de sal. 
Refogue os ingredientes e em seguida acrescente 2 colheres de sopa de cebola ralada. Quando dourar acrescente 1 xícara de arroz pra risoto - Italiano de preferencia e acrescente 1 xícara de café de vinho branco.


Vá misturando e coloque em seguida 1 xícara de água quente e não pare de mexer, deixe secar e ponha mais uma, deixe secar novamente e acrescente mais uma - até agora são 3. Quando esta secar coloque os brotos do aspargo e mexa, em seguida acrescente 1 colher de sopa de manteiga, espere a água secar e o risoto estar macio. Desligue e tampe por 5 minutos, enquanto abre um vinho e prepara a mesa.



 Sente a mesa e pense que nós, somente nós, ditos seres humanos, somos capazes de não olhar para os nossos pratos e pensar que muitos em muitos lugares podem estar comendo a mesma coisa e outros podem simplesmente não ter. Nós somos donos do nosso prato e isso nos torna reis. 
 A atual crise mundial vem provocando uma onda enorme de xenofobia - pense nisso na sua próxima refeição. talvez aquele que serve para colher os aspargos e leva-lo a sua mesa, não seja da mesma nacionalidade que você. Talvez quem lava seus pratos também não.

Mão de obra barata sempre foi dificuldade financeira/ resolução social - tapa buracos dos países ricos, resolução de sobreviv~encia para quem se submete a viver longe de casa.

Não só por nós, por todos.
Em qualquer país,
de qualquer naturalidade...

Pense nisso da próxima vez,
o tempo passa e as ações sempre voltam.

Cozinha dos Vurdóns

Comentários

  1. Adorei as imagens, o texto e a receita. Mas o mais sublime é a receita humana.
    Queridas amigas grata pela vossa sensibilidade!
    5 bjs especiais. :)))))

    ResponderExcluir
  2. Ana, já sentíamos saudades tua, entretanto, sua presença nos cobre de carinho e ternura. Obrigada por nos ver.

    nais tukê.

    ResponderExcluir
  3. A diferença entre os camponeses e os senhoritos é que um campones trabalha a terra que nos dá o alimento, enquanto que um senhorito é um parasita que, se o camponés não lhe suministra alimento, morre de fome em dois dias...

    Vou já fazer este arroz.
    Cinco beijinhos pequeninos (para poupar como a João...)

    ResponderExcluir
  4. É isso mesmo Maria, pena que os senhorios ainda não aprenderam a lição e em crises essa é a primeira atitude...xenofobia.
    Faça e nos diga como ficou.
    Sem essa de economizar bjs e abraços...essa poupança de vocês duas não tá com nada. Um abraço enorme meu e 5 beijos nossos.
    a Bertha manda um bj grande, as dançarinas um bj estralado, a rainha um bj carinhoso e o meu com muito acrinho.

    ResponderExcluir
  5. Como pode haver igualdade na mesa, se não há igualdade humana??
    A receita parece apetitosa, pois adoro cogumelos.
    Sabem que hoje mostrei a "vossa" casa ao sr. Orlando??? Ele gostou de ver, mas depois disse-me que não sabia ler, fiquei tão triste.
    Ele tem um olhar malandro, sabem??? eheheheheh

    5 beijos brilhantes, luminosos...

    Carlota Pires Dacosta

    ResponderExcluir
  6. A igualdade na mesa acontece quando os que tem mesa acordam para a realidade de tal artefato Carlota. Ela começa devagar, mas tem de acontecer.
    O risoto só de cogumelos fica muito bom, é só aumentar a quantidade.

    O sr. Orlando é cigano não é? Já nos falou dele. Essa é uma realidade de muitos rhom - o analfabetismo, em Portugal existem os mediadores e creio que aulas para adultos.
    Quanto ao olhar malandro, acredito que isso se deva a sobrevivência.

    bjs grandes meus e de todas e um Sastipê para o sr. Orlando.

    ResponderExcluir
  7. Lindas! Obrigada pelo carinho. fico feliz demais com a consideração de vcs!
    De alma sim! A vida nos ensina a viver...
    BEla receita! Vou fazer.....
    Beijos!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Andrea,

    Belas palavras foram as suas, em um assunto que requer tanto clareza, quanto coração limpo.
    Faça sim, sei que vai adorar.

    bjs de todas nós para essa rhomí de coração.

    ResponderExcluir
  9. Talvez um dia todos nos consigamos aceitar com as nossas igualdades e as nossas diferenças.
    Gosto de cogumelos.
    5 beijinhos grandes

    ResponderExcluir
  10. Isabel,
    Enquanto esse dia não chega, vamos tentando mudar essa triste realidade do medo, que é a xenofobia, uma vergonha para todas as nações.
    bjs das 5

    ResponderExcluir
  11. SASTIPÊ!ÓTIMA RECEITA!Aspargos são excelentes,cogumelos também...feitos desta maneira ,melhor ainda.Mas,o melhor de tudo é nos recordar que muitos no mundo passam dificuldades e pagam um preço muito alto pela refeição que comem:a servidão humilhante e a perda de sua dignidade humana...A xenofobia é uma ferida pútrida que destila o fel do ódio e da discriminação,corroendo a sociedade humana.

    ResponderExcluir
  12. Me perdoem,esqueci-me dos beijos! Muitos beijos nas cinco!As bênçãos de Sara sobre suas cabeças!Devlesa!

    ResponderExcluir
  13. É sempre com muito gosto que por aqui passo. E hoje não foi exceção. Abraço : )

    ResponderExcluir
  14. Sastipê Cezarina, são bjs já estão inclusos na sua fala, sempre doce e sempre meiga. A xenofobia para os rhom tem um sentido mais apertado, vem rasgando a pele, você sabe disso. bom saber que muitas dessas pessoas maravilhosas que aqui vem, se importam e lutam contra isso.
    É bom ter amigos.
    Devlesa e que Sara a guarde.

    5 grandes bjs

    ResponderExcluir
  15. Catarina,

    é sempre com muito gosto que a recebemos, a cozinha é sua, puxe um banco e vamos a lida do dia a dia, na cozinha e na vida.

    bjs de todas nós.

    ResponderExcluir
  16. Queridas,Lacho Dives!Gostaria de saber se receberam o email que enviei dia 12/11...Podem me dar um retorno,Falatuk?Cinco bjs!Ando Sara!

    ResponderExcluir
  17. Sempre dentro do que é justo...
    Vou fazer o risotto dos reis... Isso podemos ainda fazer...
    Sempre amiga dos Rom, vou ver e consigo "copiar" o selinho.~
    Muitos beijos para as 5...
    o falcão

    ResponderExcluir
  18. é preciso falar por gestos

    na verdade

    ResponderExcluir
  19. ...mesmo em mar calmo, é preciso antecipar a temprestade.

    bjs das 5

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sejam todos bem vindos.

Postagens mais visitadas