terça-feira, 25 de novembro de 2014

PRÊMIO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS

 “Reconhecer o que já foi feito e trabalhar pela valorização dos educadores é o caminho para reduzir as desigualdades educacionais” disse o Ministro Henrique Paim, do Ministério da Educação.


O projeto Kalinka: Ciganos na minha escola, uma história invisível, ganhou hoje, no dia 24/11 o Prêmio Nacional de Educação em Direitos Humanos.

A AMSK aplicou para concorrer a 4º Edição do Prêmio e fomos premiadas com o !º lugar na Categoria Sociedade civil.


 Secretária Macaê Evaristo (SECAD/Ministério da Educação), Idelí Salvati (Ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Lucimara Cavalcante (AMSK/Brasil), Ministro do Ministério da Educação Henrique Paim e o Deputado Federal Jean Wyllys.

O projeto começou sua estrada em 2011 e hoje em 2014, comemoramos a consolidação de um “sonho”, um sonho possível.

A melhor resposta continua sendo o trabalho.

Premiados — Na categoria Secretarias de Educação na Construção da Educação em Direitos Humanos, o vencedor foi Antonio Nilson Gomes Moreira, com o projeto Políticas Educacionais na Perspectiva da Educação em Direitos Humanos, da Secretaria de Educação de Maracanaú (CE). O segundo colocado, Raul Goiana Novaes Menezes, com o trabalho Ano Letivo Temático – 50 Anos do Golpe Civil-Militar de 1964, da Secretaria de Educação, Cultura, Turismo e Esportes de Floresta (PE).
A premiação, em Brasília, contou com uma apresentação de dança cigana do projeto Kalinka – Ciganos na Minha Escola: uma História Invisível, da Associação Internacional Maylê Sara Kalí, do Distrito Federal (foto: Isabelle Araújo/MEC)Na categoria Educação em Direitos Humanos na Escola – Escola Pública, a vencedora foi Gina Vieira Ponte de Albuquerque, com o projeto Mulheres Inspiradoras, desenvolvido no Centro de Ensino Fundamental 12, de Ceilândia, região administrativa do Distrito Federal. A segunda colocada, Maria das Graças Reis Barreto, coordenadora do projeto A Cor do Brasil – uma Prática de Sucesso na Educação Prisional, desenvolvido no Colégio Professor George Fragoso Modesto, em Salvador (BA).
Na categoria Educação e Direito Humanos na Escola – Escola Privada, a vencedora foi Yara Sigueira Gomes Vieira, com o projeto A Educação em Direitos Humanos na Escola: Experiências de Ações Pedagógicas de Educação em Direitos Humanos, desenvolvido na Escola Construindo o Saber, de Santa Cruz do Capiberibe (PE).
Na categoria A Formação, a Pesquisa e a Extensão em Educação em Direitos Humanos, o vencedor foi o professor Sílvio Antonio Bedin, com o projeto Observatório da Juventude, Educação e Sociedade, desenvolvido na Fundação Universidade de Passo Fundo (RS). A segunda colocada, Juliana Yuri Nakayama, com o programa Com-Unidade: Saúde, Assistência Social, Educação e Direitos Humanos, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
Na categoria Sociedade na Educação em Direitos Humanos, a vencedora foi Lucimara Cavalcante, coordenadora do projeto Kalinka – Ciganos na Minha Escola: uma História Invisível, da Associação Internacional Maylê Sara Kalí (DF). O segundo colocado, Evandro Passos, com o projeto Dança Afro em Belo Horizonte: Contra o Genocídio da Juventude Negra – uma Experiência Educativa e Inclusiva de Jovens de Vilas e Favelas, da Associação Sociocultural Bataka (MG).
A menção honrosa ficou com Joaton Suruí, pelo projeto Normatização da Escrita Paiter Surui, da Associação Gabgir do Povo Indígena Paiter Surui, de Cacoal, Rondônia. Ele recebeu o troféu Prêmio Direitos Humanos.
Ionice Lorenzoni
Cozinha dos Vurdóns

18 comentários:

  1. Estou muito, muito orgulhosa de vocês e honrada pela vossa amizade.
    Parabéns e um monte de beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Maria, 2014 tem sido extraordinariamente difícil para todas nós. Esse prêmio foi como um oásis no meio do deserto. E de fato, o que as purins falam é certo: "quanto mais difícil, mais vitórias, basta fazer a coisa certa, respirar fundo e continuar. Rompemos a barreira da invisibilidade e agora não vão mais poder dizer que não existimos.

      bjs nossos, um montão.

      Excluir
  2. Amigas Vurdons,
    Parabéns. Contenta-me esta notícia.
    Beijinhos muitos. :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda estamos rindo a toa. De fato não esperávamos, por toda a invisibilidade da pauta,achávamos que o segundo lugar já era um troféu e tanto, daí veio o primeiro lugar e todas nos abraçamos para chorar e sorrir de alegria.

      Vamos caminhando amiga, obrigada por estar aqui.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Sempre, foi como uma gota no deserto, mas que encheu as nossas tinas para novas travessias.

      bjs

      Excluir
  4. Parabéns pelo premio, é mais do que merecido, pois aos poucos alguns setores da sociedade, começam a reconhecer o valor do povo cigano, e sou muito feliz e grata a Deus por ter a amizade de vocês.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós é que agradecemos os amigos que Deus nos coloca na vida.

      bjs nossos

      Excluir
  5. Oi gente

    Meus parabéns pela conquista deste prêmio, resultado do trabalho empenhado. Que as conquistas se multipliquem!
    Parabéns a todos os projetos vencedores e a seus realizadores.

    Beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Van, foi uma conquista e tanto. Todos os projetos foram fantásticos.

      bjs nossos

      Excluir
  6. Parabéns, muitos parabéns pelo prémio tão merecido.
    Que Deus vos ajude nessa caminhada.

    Abraço para todas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é com ele mesmo que contamos. Foram anos de trabalho, mas estamos começando a dar um pouco de entendimento sobre as questões afetas aos povos de etnia romani. Sabemos que será difícil e que estamos ainda no início, mas vamos conseguir.

      bjs querida GL

      Excluir
  7. Queridas amigas,
    Nem parece verdade, não é? Foi uma grande conquista...
    Agora, há que continuar a desbravar terreno, por muito pedregoso que seja.
    Muitos parabéns; sabem que estou convosco!

    Beijinhos para todas.:))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, é desbravar mesmo e muito do que nos tem ajudado tem sido usado. A informação pode mudar e pode construir políticas públicas e é disso que precisamos.

      bjs muitos.

      Excluir
  8. Queridas, foi muito bom! E muito justo! Fico feliz por vocês, por mim, e pela Humanidade: porque é de gente humana que se trata...
    Beijos do falcão (com as patinhas operadas, coitado)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falcão, me manda um e-mail e me fala das patinhas do Falcão!!!!
      Viajamos para ver mais realidades e chegamos hoje, estamos felizes e sabemos que vc faz parte disso conosco.

      bjs muitos.

      Excluir
  9. Muitos parabéns pelo prémio, mais do que merecido.
    7 beijinhos brilhantes minhas Princesas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bjs querida, um prêmio regado a trabalho suado. Foi um alívio.

      Excluir

Sejam todos bem vindos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves