RECEITA DA PROSPERIDADE

O ARROZ
O ARROZ DOCE
O DOCE DE LEITE DE ARROZ  


O arroz sempre significou sobrevivência para os povos, fartura para os ROM e prosperidade para todas as civilizações que dele se ergueram.
AONDE HÁ ARROZ NÃO HÁ FOME, arroz também é comida de viajantes, andarilhos e nômades, junto com o pão e as frutas, eis um alimento por nós sagrado.


Para quem votou na enquete: As receitas dos "ciganos pelo mundo" ganharam, com mais de 50% dos votos, sendo assim, nada mais "mundo"do que o ARROZ.

“Este doce deverá ter entrado na península pela mão dos árabes. De fato, a introdução da cultura do arroz na Europa, deu-se com a entrada deste povo na península no séc. VIII. O próprio étimo arroz provém do árabe “ar-ruzz”.
Referências a este doce, são já conhecidas em textos árabes. É o caso do “Tratado dos Alimentos” escrito em 1162 por ABŪ MARWĀN ZUHR em Sevilha. Num outro manuscrito anônimo do séc. XIII, sobre a cozinha Hispanho-Árabe, encontra-se uma receita deste doce, aqui com o nome de “Arroz com mel”. Aparece com este nome, pois nestas primeiras referências é utilizado mel e não açúcar. 
 
Para 6 doses, indica os seguintes ingredientes: 250 gramas de arroz, 3 litros de leite, duas colheres de mel, 75 gramas de manteiga e como condimento a canela. O arroz tinha de estar de molho em água durante um dia e uma noite. Depois de escorrido e cozido no leite com o mel, deita-se num recipiente fazendo-se no meio um buraco que é cheio com manteiga derretida. Depois basta polvilhar com canela e está pronto a ser servido. 
 
Hoje em dia, perante os acontecimentos globais recentes, é bom que saibamos que grande parte do que temos e do que somos, é fruto de um legado árabe, povo que habitou a península de 711 a 1492.”

Doce de leite com arroz 



2 litros de leite e 1 xícara de arroz basmati ou agulhinha,

1 xícara (chá) de açúcar; 1 pitada de sal,
2 colheres (sopa) de manteiga,

Canela em pó,

Amoras e maça picada sem casca.

Preparo:

Numa panela de fundo grosso, ponha o leite e o arroz para cozinhar em fogo baixo. Não pare de mexer (com colher de pau) para não grudar e nem queimar. Quando tiver engrossado junte a manteiga e o açúcar e continue cozinhando em fogo baixo.


Quando começar a desprender, acrescente as amoras e a maça (1 xícara de chá). Continue mexendo. Ele estará pronto quando passando a colher nas bordas da panela o arroz se solta. Despeje o doce de leite com arroz e frutas em travessas untadas com manteiga e polvilhe com canela.

 Vamos a ele:
Bem antes de qualquer evidência histórica, o arroz foi, provavelmente, o principal alimento e a primeira planta cultivada na Ásia. Diversos historiadores e cientistas apontam o sudeste da Ásia como seu local de origem. Na Índia, uma das regiões de maior diversidade de tipos de arroz, as províncias de Bengala, Assam e Mianmar têm também sido referidas como centros de origem. Os registros mais antigos sobre o arroz foram encontrados na literatura chinesa, há cerca de 5.000 anos. (A origem exata do cultivo do arroz ainda é controversa, a mais aceita nos remete a China antiga embora os primeiros registros da planta na forma selvagem tenham sido na Índia. Pesquisas científicas feitas em tigelas contendo arroz encontrado em escavações, entre outras evidências, mostram que a região de Hunan, na China já cultivava arroz a 8000 anos antes de Cristo. O registro mais antigo conhecido provém de aproximadamente 2700 a.C. quando o imperador chinês Sheng Nung realizava uma cerimônia em que se semeavam cinco cereais, ente eles estava o arroz.).



O uso do arroz é muito antigo na Índia, sendo citado em todas as escrituras hindus. Variedades especiais, usadas como oferendas em cerimônias religiosas, já eram conhecidas em épocas remotas. Certas diferenças entre as formas de arroz cultivadas na Índia e sua classificação em grupos, de acordo com o valor nutritivo, o comportamento e a exigência das plantas, foram mencionadas cerca de 1.000 anos a.C.

Foi a partir da Índia que essa cultura, provavelmente, estendeu-se à China e à Pérsia, difundindo-se, mais tarde, para o sul e o leste, passando pelo Arquipélago Malaio; e alcançando a Indonésia.

A cultura do arroz é igualmente muito antiga nas Filipinas e, no Japão, foi introduzida pelos chineses cerca de 100 anos a.C. Até a sua introdução pelos árabes no Delta do Nilo, o arroz não era conhecido nos países Mediterrâneos. Os sarracenos levaram-no à Espanha e os espanhóis, por sua vez, à Itália. Os turcos introduziram o arroz no sudeste da Europa, onde começou a ser cultivado nos séculos VII e VIII, com entrada dos árabes na Península Ibérica. Os portugueses foram, provavelmente, os que introduziram esse cereal na África Ocidental, e os espanhóis, os responsáveis pela sua disseminação nas Américas.

Alguns autores apontam o Brasil como o primeiro país a cultivar esse cereal no continente americano. O arroz era o “milho d’água” (abatiuaupé) que os tupis, muito antes de terem contato com os portugueses, já colhiam nos alagados próximos ao litoral. Conta que integrantes da expedição de Pedro Álvares Cabral, após uma peregrinação, adentrando-se por cerca de 5 Km de solo brasileiro, traziam consigo amostras de arroz, confirmando registros de Américo Vespúcio que trazem a referência a este cereal em grandes áreas alagadas do Amazonas.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento/História e Licenciatura.



Para celebrar setembro, nada mais apropriado que ele, o AR-RUZZ. Que nos traga fartura e prosperidade.


Risoto Cantonês


300 g de arroz basmati (DE PREFERENCIA) seu aroma e perfume são inconfundíveis.
150 gramas de presunto cozido picado (prefiro o de Parma)
200 gramas de ervilhas frescas ou congeladas (nunca em conserva)
1 cebola pequena picadinha
2 ovos
3 colheres de sopa de molho de soja

sal a gosto
óleo vegetal ou azeite,

E é claro, um pouquinho de açafrão (o arroz cantonês mais conhecido é branco).


Como fazer: Coloque o arroz em uma panela e cubra com a água dois dedos acima dele, coloque o sal – (mais ou menos 1 colher de sobremesa bem rasa, caso queira o açafrão) e cozinhe por uns 15 minutos em fogo baixo. Faça um omelete com os ovos e depois de pronto enrole e corte em finas fatias e reserve. Em uma panela larga (pode ser tipo wok) colocar um fio de azeite e fritar o presunto e a cebola, quando a cebola estiver dourada acrescentar o molho de soja, a ervilha e o arroz cozido.



Arroz doce indiano


1 / 2 xícara de arroz, lavado e escorrido

 3 xícaras (chá) de leite

1 pitada de açafrão 

3 grãos de cardamomo, amassados ou uma pitada de cardamomo em pó (preferimos as bagas)

2 colheres de sopa de amêndoas cortadas em fatias,

1 colher de sopa de pistaches descascados e picados


4 colheres de sopa de açúcar.


Modo de preparo: coloque o arroz de molho no leite, duas horas antes de levá-lo ao fogo. 

Cozinhe o arroz com o leite e o cardamomo, até ficar bem macio. 

Mexa algumas vezes para não grudar na panela. Retire o cardamomo e acrescente o açafrão desmanchado em um pouco de leite quente, as amêndoas, os pistaches descascados e picados e as passas. 

Misture, acrescente o açúcar e mexa até dissolver completamente. 

Desligue e coloque o arroz doce numa tigela untada.




"Thie dieles o diel lachi thierain"
 Que Deus lhe dê uma boa estrela.
DITO ROM

COZINHA DOS VURDÓNS

Comentários

  1. Interessante a leitura dest post.
    As receitas parecem deliciosas. Agrada-me o Risoto.
    Não gosto de receitas com mel, nem nada que tenha mel.
    Mel para mim é remédio das constipações. Comigo resulta. Um chá de limão bem quente ou um copo de leite com uma colher de mel, bem grande, é remédio santo.
    5 beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Isabel, engraçado essas ligações com o mel e as constipações, no fundo ligamos as coisas e aí elas nos prendem. O arroz doce mais tradicional, esse com mel, não é o meu predileto, entretanyo o de frutas sim. Mel nos é muito doce, mas saudável e um dos alimentos sagrados.

    Gostei do remédio, já toammos esse.MUITOOOOOOOOOOOO

    5 grandes bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá!!!!!!!! É com imenso prazer que divulgo a festa, na certeza de que será um sucesso! Pena que estou tão longe....
    Ahhhh e essas receitas? dos deuses hein! Adoro arroz, e sempre fui resistente com arroz doce, não gosto mesmo, mas fiquei curiosíssima para experimentar essas receitas aqui! Parecem bems saborosas.
    Uma linda sexta-feira! Bjkkkkkkks mil!

    ResponderExcluir
  4. Andrea, tenha certeza de que estará conosco em cada música, em cada agradeciment, em cada oração e em cada prato servido. Nais tukê pelo sempre apoio e ajuda, esse trabalho ora realizado, realmente será de grande valia para todos os ciganos.

    temos de agradecer sempre.

    muitos bjs

    ResponderExcluir
  5. Cozinha dos Vurdóns,
    Que post delicioso. Portugal é o país da Europa em que se consome mais arroz. Em minha casa é dos acompanhamentos mais preferidos.
    Adorei o arroz doce. Já fiz com frutos secos e natas. Só tenho um problema, gosto do arroz doce a correr sem ficar sólido mas não o consigo fazer bem.

    "Thie dieles o diel lachi thierain" que citação mais bonita! A minha estrela anda a luzir pouco, tenho que me zangar com ela, ou será com Deus? A minha relação com Deus é estranha porque não sei rezar e prefiro estar sozinha numa igreja/templo do que com muita gente.

    Coloquei agora o quadro do Brueghel, o velho para poderem ver donde tirei o detalhe. Este quadro tem muitos pormenores interessantes e descodificá-los é também uma tarefa aliciante. Talvez volte a falar dele.

    Beijinhos 5 e especiais (Nais Tûke- já não me lembro o que quer dizer mas sei que é bom). :)))))

    ResponderExcluir
  6. Ai, o arroz! Há dez mil variedades, dizem,dessa semente da Oryza...
    Em Espanha deita-se arroz aos noivos, ao mesmo tempo que as pétalas de rosa, à saída da igreja, para que tenham muita prosperidade.
    O arroz doce para mim é sempre igual a casa dos meus pais, ao que fazia a minha mãe quase todos os domingos.
    Vou fazer esse indiano, a ver que tal (dedico muito pouco à cozinha,confesso...)
    Muitos beijinhos a repartir

    ResponderExcluir
  7. Ana querida, coloque mais leite no final, aí ele ficará mais macio, tente e me diga.
    A citação é bela sim, nós nascemos cada qual com uma estrela e as vezes não a deixamos brilhar, Deus apenas a vigia e tenha certeza compreende mais do que podemos imaginar. Colocamos tantas prioridades que ela fica carregada, livre-se daquilo que não é seu e veja que ela volta a brilhar naquilo que te fortalece, as vezes são coisas simples em que o cotidiano imperra.

    Vamos passar lá pra ver, adoramos ir lá.

    bjs das 5, com carinho.

    ResponderExcluir
  8. Nossa querida Maria, acho que vai gostar do indiano. Arroz doce me lembra infância também e junto com doce de leite é meu preferido.

    muitos bjs

    ResponderExcluir
  9. Obrigada queridas amigas.
    Vou seguir o conselho e farei para o almoço de Domingo que é sempre mais especial.
    Beijinhos 5 muito especiais! :)))))

    ResponderExcluir
  10. Combinado Ana, bjs grandes, nos conte depois tá?

    ResponderExcluir
  11. Respostas
    1. Ficamos felizes com isso. Um bj e obrigada por vir.

      Excluir
  12. Respostas
    1. Ele sempre dá certo e isso é bom.

      bjs de todas nós

      Excluir

Postar um comentário

Sejam todos bem vindos.

Postagens mais visitadas