sábado, 14 de abril de 2012

CICLO DE DEBATES: CIGANOS UMA HISTÓRIA NÃO TÃO INVISÍVEL

Como agradecer? Impossível fazê-lo somente em palavras. Há toda uma trajetória pela frente e vamos seguindo, nós e nossos amigos, nós, juntos.

 Nos dias 09 e 10 de abril de 2012, a AMSK/Brasil em parceria com a Universidade de Brasília, realizou o ciclo de debates: Ciganos uma história invisível, pautado no trabalho do Projeto kalinka


A profª. Maria Auxiliadora - Ministério da Educação,uma mulher que nos ajudou a construir a linha de uma identidade educacional, com toda a experiência sobre as minorias e sua trajetória de preconceitos.


Ana Dalila - PRORROM  de Colômbia, uma mulher Kalderash que nos ajudou a visualizar ações efetivas e caminhos possíveis.









A Secretária da SEPPIR - Silvany Euclênio, que tão carinhosamente nos recebeu e que luta para que mudanças e estruturas reais sobre os rromá, alcancem o dia a dia desse povo no Brasil.







Armindo Bruno de Portugal, Kalon - um irmão na luta constante em prol das construções reais.
O Ciganinho Chico (o livro) - um sucesso, um alento e uma possibilidade. A nova geração dos rromá, no caminho dos direitos humanos.





 O projeto Kalinka da AMSK/Brasil, contato pelos diretores do CEF 104 norte e um ex aluno da escola. A coordenadora do projeo, a profª Lucimara (AMSK/Brasil) apresentou os dados que estão disponíveis no sitio: www.amsk.org.br - o material está disponível na integra desde outubro de 2011.


O cigano Juan de Dios Ramiez Herédia - Kalon - Presididente da Union Romaní da Espanha. A certeza de que é possível mudar, avançar no presente, construir o futuro, sem esquecer o passado.
















O profº Flávio José de Florânia e a construção de uma sala de aula - Das telhas as tendas, a realidade de toda uma vida, de toda uma trajetória, para que a realidade da educação dos ciganos no Brasil, se dê com respeito a sua identidade e a sua cultura.






E a Eunice Borges, da ONU Mulheres, nos ajudando a construir a visibilidade das mulheres ciganas no Brasil e no Mundo.








Foram falas como a da Profª Florencia Ferrari, Nícolas Ramanush, Márcia Guelpa que se juntaram nesses dias, tentando traçar uma ajuda possível, de compreenção e entendimento. E a todos os que aqui estiveram, souberam da necessidade de ajudar, conversar e discutir em prol da construção visível dos rromá - ciganos no Brasil. A todos os que aqui estiveram, aos que mesmo distante, mantiveram seus pensamentos e seus corações juntos com os nossos, a cada um: Nais Tukê.


Fala da AMSK/Brasil


Há exatamente 1 ano atrás, no dia 08 de abril de 2011, a AMSK/Brasil, colocava em prática o Projeto Kalinka: ciganos na minha escola, uma história invisível, um projeto pedagógico em parceria com o Centro de Ensino Fundamental 104 Norte (CEF 104 Norte) – e em novembro de 2011, a professora Lucimara Cavalcanti, como representante da AMSK/Brasil, entrava nesta Universidade de Brasília, munida de dados reais, de sonhos possíveis e de utopia realizada, para uma breve reunião com a prof. Dra. Rosângela Corrêa, assim nascia a parceria para a realização do ciclo de debates: ciganos, uma história invisível.

Hoje, exatamente 1 ano depois, nós da AMSK/Brasil viemos agradecer, a esta Universidade de Brasília, no ano em que completa 50 anos. Viemos agradecer à Faculdade de Educação na pessoa da Profa. Dra. Carmenisia Jacobina Aires - Diretora da Fac. Educação/UnB e com grande carinho, agradecemos à Profa. Dra. Rosângela Corrêa – coordenadora deste Ciclo de debates, e a sua equipe.
Agradecemos a cada pessoa aqui presente, que escolheu estar aqui, que aceitou o convite para vir.
Agradecemos às pessoas que existem acima de suas instituições e cargos, por nos receberem com carinho, confiança e respeito. Obrigada à Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial - SEPPIR, à Profa. Silvany Euclênio Silva, e aos seus assessores Sr. Nilo Nogueira e Sra. Benemiria Eufrázio. Obrigada ao Ministério da Educação, a Profa. Viviane Faria, e a Profa. Maria Auxiliadora Lopes. Obrigada à ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, Ana Carolina Querino e a Eunice Borges. Obrigada às fundadoras da AMSK/Brasil.
Obrigada a todos e a cada um dos palestrantes que aceitaram o convite desta universidade e hoje estão aqui. Obrigada ao prof. Flavio José Oliveira, prof. Dra. Florência Ferrari, a Sra. Márcia Guelpa, ao Sr. Nicolas Ramanush.
É sobre o solo dessa pátria chamada Brasil, pelas benções de todos os dogmas de fé que cada um professa e sob os olhos de Deus, é que nós da AMSK/Brasil acreditamos na utopia da realização de um sonho, um sonho possível, o de ver o povo romani ocupar seu lugar de filho desta pátria assim chamada mãe gentil, com o devido valor, homens e mulheres, ciganos, cidadãos e cidadãs brasileiros, com seus deveres e com seus direitos conquistados e preservados perante o mundo.
Para tanto, é preciso compreender que o direito explicitado na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, de liberdade e igualdade para todos os que aqui nascem e vivem, precisa alcançar os padrões reais e acento; desde a certidão de nascimento e a carteira de identidade, até o direito sagrado de usufruir de condições mínimas para a sobrevivência, respeito a sua cultura e identidade própria.
A aceitação da diversidade das etnias romani no Brasil e em todo o mundo se torna um requisito prévio de qualquer política pública mundial acertada.
Há de se derrubar barreiras e construir pontes reais, com estatísticas, compilação de dados e estudos em todas as áreas do conhecimento. Pontes onde a preservação da identidade deste povo seja resguardada da violência e da fome.
Por construírem pontes onde dantes haviam somente pedras é que agradecemos ao Prof. Dr. Juan de Dios Ramírez Heredia, KALON Presidente da Unión Romaní, Barcelona-Espanha, ao Sr. Armindo Bruno Gonçalves, KALON do Centro de Estudos Ciganos de Portugal e Mediador municipal de Coimbra/Portugal, a Sra.  Ana Dalila Gomez Baos, KALDERASH Coordenadora geral do Proceso Organizativo del Pueblo Rrom Gitano de Colombia (PRORROM). Faz parte do cotidiano de todos os CIGANOS e CIGANAS a hostilidade étnica, a rejeição, o ódio racial e a violência. No Brasil, esse mecanismo não é diferente.

É nosso dever, enquanto cidadãos e cidadãs brasileiros e como parte do Estado, construir um quadro fidedigno, no sentido teórico, real e legal, para que a promoção dos direitos das minorias relativas aos romani alcancem as especificidades políticas e sócio-culturais no Brasil. Trabalhar e construir pontes com a participação efetiva das associações ciganas e seus segmentos representativos e não simplesmente para eles.

E por fim a AMSK/Brasil acredita e crê que a miséria, a pobreza, a discriminação e o preconceito não podem ser a herança de um povo, do povo romani.
E por acreditar nesses valores é que não o fazemos por nós, mas por todos os ideais que foram defendidos por uma mulher, no século I, cujo nome é Sara. Nós somos a Associação internacional Maylê sara Kalí – AMSK/Brasil e agradecemos a todos vocês, por estarmos aqui hoje.

Brasília 09 de abril de 2012
CICLO DE DEBATES: CIGANOS UMA HISTÓRIA INVISÍVEL
Elisa Maciel Costa
Presidente da AMSK/Brasil

26 comentários:

  1. O que os ciganos mais débeis e indefensos necessitam são pessoas com força e carisma que os defenda e obrigue a sociedade a respeitá-los. Em Espanha está Juan de Dios Ramirez Heredia, e nota-se!
    Desejo-vos toda a compreensão e sorte do mundo. um grande beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabemos que está conosco e como foi bom tê-lo aqui esses dias, pois esteve conosco desde o dia 07 de abril e hoje estivemos nós com eles. Precisamos aprender muito com Espanha, e o faremos.
      muitos grandes beijos

      Excluir
  2. Parabéns pelos sucessos alcançados.
    Senti aqui a vossa falta.
    Beijinhos amigos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não saiste de nossos pensamento Isabel. Houveram tantas coisas que nos lembraram as suas crianças.

      estamos de volta

      bjs muitos

      Excluir
  3. Partilho da vossa alegria pelo sucesso desta iniciativa e partilho da vossa "utopia" na construção da igualdade e do respeito pelas diferenças que, afinal, não são mais do que manifestações diversas de uma única e mesma natureza humana.

    Um abraço, um bem-hajam e os votos de máximo sucesso para a continuação do caminho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom R, temos lutado muito por isso, mesmo com os tropeços, foi um encontro memorável e cheio de soluções possíveis.

      Estamos felizes sim e vamos continuar, contando com os amigos.

      bjs muitos

      Excluir
  4. Sastipê,minhas queridas!Parabéns!Fico muito feliz ao ver que novas pontes foram construídas e ideais compartilhados com alegria!Fico feliz ao ver que seus esforços foram recompensados com novos caminhos e novas esperanças e,que valeu a pena a luta e a dedicação,o tempo gasto e amizades fortalecidas com entusiasmo e carinho,mesmo à distância...Desejo que este momento seja não apenas uma promessa e uma esperança,mas uma certeza de novas vitórias e de conquistas justas em pról dos direitos do Povo Cigano!Que Dhiel as abençôe e as fortaleça cada vez mais e, que Ikana Sara faça brilhar sua luz sobre vós e as segure na palma das suas benditas mãos,fazendo de seu caminho um "lacho drom"!Devlesa!Angali ay thiumide!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sastipê querida Cezarina e nais tukê pelo carinho e pela torcida. O nosso papel é de dar as informações, juntá-las e ajudar o carro a andar. Sabemos que nem todos querem andar de carro, portanto a opção de avançar não é só nossa. De nossa parte estaremos sempre na estrada, esperemos que que todos também.


      bjs muitos e por tudo, gestena.

      Excluir
  5. Olá meninas! Parabéns pelo belo trabalho e sucesso sempre! Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Andrea, bom te ver por aqui, bjs grandes e obrigada pela força que sempre nos dá.

      bjs nossos

      Excluir
  6. Minhas queridas! Obrigada pelo que me ensinaram ao longo deste tempo todo da nossa amizade...
    deixo o meu agradecimento...
    Nais Tukê!
    Mais 7 beijos do falcão (que agora tem cá a filha...)

    http://falcaodejade.blogspot.pt/2012/04/agradecendo-o-trabalho-feito-pelo-blog.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eis um falcão de asas cheias a proteger a filha, bjs nossos para ela.

      Não há no mundo, algo que pague o seu carinho e a sua atenção, a sua amizade e seu respeito.

      Vida longa ao falcão de jade.

      bjs nossos

      Excluir
  7. Muitos parabéns pelo sucesso desta iniciativa! Sem dúvida, só da união e da convicção poderá surgir a mudança. E ambas surgem aqui com grande força.
    Beiinhos para todas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Avante Sara, como se diz: OPRÉ ROMALÉ - somente com união podemos construir possibilidades.

      bjs nossos

      Excluir
  8. A crítica se faz quando não se tem um horizonte. Imagino que deva ter sido difícil. Soube por um conhecido que pode estar presente os dois dias, que mulheres da AMSK, bonitas e inteligentes ofuscaram o redemoinho das vaidades e a tentativa das acertivas no vazio. Quem trabalha e caminha, conhece a estrada no escuro. Parabéns e que Sara as proteja da inveja e da ganancia de uns tantos.

    um beijo para cada uma,
    os meus respeitos e e a minha alegria

    saúde e liberdade

    rromí zerafim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então de alguma forma esteve conosco e isso é fantástico. Sim, não foi fácil, mas foi muito bom ... de verdade e os frutos irão se ver em breve.

      bjs muitos de todas nós e gestena pelo carinho.

      Excluir
  9. Amigas,
    Apraz-me saber que existem e que o esforço realizado deu os seus frutos. Ao ver as pessoas, a corrente humana que criaram e que fortaleceram só me resta felicitar-vos!
    Nais Tukê!
    Beijinhos mil para todas. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E com certez vc foi um elo de muita importancia pra nós.

      bjs grandes

      Excluir
  10. Excelente a vossa luta que é de todos

    Este vosso espaço é um património inestimável
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inestimável são vocês, amigos além das vaidades pessoais.

      bjs nossos

      Excluir
  11. Que bonitas imagens, que bonita reportagem para todas nós que não pudemos estar presentes fisicamente, mas presentes de coração.
    Obrigado a todas vós o que me têm ensinado, me têm deixado aprender da vossa vivência, da vossa alegria, do vosso amor.
    Nais Tukê.
    7 beijos brilhantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E que por aqui sentimos esse carinho enorme daí de Portugal ... obrigada por ter estado aqui de outra forma.

      bjs de todas nós.

      Excluir
  12. Olá,

    a descoberta deste povo e sua cultura, cada dia me encanta mais. Espero de verdade que mais e mais pessoas descubram a beleza desta etnia.
    Parabéns pelo trabalho e pelas conquistas.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esperamos que a Rroma se levante, mantendo o orgulho de ser cigano e de pertencer a um mundo com tantos iguais e diferentes. Pensamos que essa é a magia da vida.

      Obrigada por vir

      bjs das cozinheiras

      Excluir
  13. Por gentileza Elisa, coloque o nome do ex aluno da CEF 104 norte que carinhosamente compareceu ao evento para participar da palestra da Profª Lucimara, o nome dele é Bruno Alessandro Augusto Peña Corrêa.

    ResponderExcluir
  14. Caro anônimo,

    Gentileza concedida. http://cozinhadosvurdons.blogspot.com.br/2012/04/ciclo-de-debates-as-pessoas-queridas.html, mas de forma especial, numa matéria voltada a agradecer todos aqueles que lá estiveram e nos ajudaram na construção de pontes.

    um abraço,

    AMSK/Brasil

    ResponderExcluir

Sejam todos bem vindos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves