SFIHAS - CIGANOS PELO MUNDO


Uma vida sem amor é como pão sem fermento.” 
Ditado cigano


Raimundo de Madrazo y Garreta (1841-1920)-'a Gypsy'-oil on canvas Madrid-Museo del Prado
Quer lanche melhor que uma esfiha aberta ou fechada? Aqui vamos de aberta. O que varia é o recheio. As nossas sugestões são: Ricota com orégano, Ricota com bacon, Ricota com passas e azeitona preta, Ricota com tomate seco e requeijão, Ricota com  azeite, sal e basílico ... tantas outras.


Por que ricota? Ela parece com a massa do restinho o leite, sem serventia, virava massa pra bolo, bolacha ou comida pra outros animais. Cuidando de adicionar o devido tempero, fica saudável, gostoso e combina com qualquer tempo. Serve do café a cerveja, do vinho a vodka.


 
SFIHA -  de cigana em cigana, essa é a nossa receita.
 
Massa:

1/2 kg de farinha de trigo peneirada e sem fermento,
1/2 copo de água morna
1 col. Sopa Sal
1 col. Sopa açúcar
1/2 tablete de fermento biológico

Preparação:

Misture bem a farinha, o açúcar e o sal.
Dilua o fermento na água e despeje no centro da farinha.
Sove a massa, cubra com pano úmido e deixe-a descansar por 6 horas.

Montagem e forno: 

Abra pequenos discos de massa em espessura fina (abra com a mão, do tamanho de uma boca da sua xícara de chá) e distribua o recheio a gosto. Aqui sugerimos ricota temperada com orégano, azeite e salsinha.
Asse em forno pré-aquecido a 200ºC, por aproximadamente 10 a 15 minutos.

Cozinha dos Vurdóns

Comentários

  1. Um ditado tão simples e sábio.
    A receita é sugestiva e a pintura é linda.

    O vosso espaço está mais bonito, arranjaram a cozinha, não foi?
    Parabéns e graças por este ditado.

    ResponderExcluir
  2. Linda a frase escolhida "Uma vida sem amor é como pão sem fermento"
    Lindo o quadro de Raimundo de Madrazo.
    Vale sempre a pena vir até aqui.

    um beijinho para todas
    Isabel

    ResponderExcluir
  3. Esta gypsy é bem espanhola, como o seu autor.

    Uma vida sem amor é como pão sem fermento, sem sal e sem nada...

    As esfilhas têm algo que ver com as "pizzas"?

    Feliz "finde", beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Creio que escrevi mal a palavra "sfiha", peço desculpa.
    Sabem uma coisa, vocês iam adorar a Andaluzia, tenho a certeza!
    A cultura cigana aqui é arte pura, está à flôr da pele, não deixem de vir um dia: Sevilha, e sobretudo Jerez de la Frontera e San Fernando...

    ResponderExcluir
  5. É um ditado inspirador. Obrigada por mais esta bela partilha e os votos de que também a vida fermente em generosidade e Bem.

    ResponderExcluir
  6. Obrigada pelo carinho Ana, agora sim, nossa cozinha está começando a ganhar novos ares...que bom que gostou. O ditado é bem próprio do povo cigano, simples, verdadeiro e baseado nas necessidades de todos os dias. 5 bjs grandes.

    ResponderExcluir
  7. O que vale mesmo a pena é tê-la por aqui, entre que a cozinha é nossa.

    beijos das 5

    ResponderExcluir
  8. Querida Maria, pra nós as sfihas tem a ver com um tipo de pão, do tipo mais natural e antigo, quase um pão recheado, que também pode ser aberto. Entretanto ele realmente lembra uma "pizza pequenã". O bom mesmo é comer. Quanto a escrita, não se incomode, sfiha escrita assim é mais árabe, esfira é mais português, e por aí vai. O que vale é vc aqui. bjs das 5

    ResponderExcluir
  9. Oi R,

    que bom que passou por aqui, tivemos saudade da bicicleta e dos livros.
    5 grandes beijos.

    ResponderExcluir
  10. Isabel, a cozinha é nossa viu? 5 bjs

    ResponderExcluir
  11. Maria, já faz um tempo que não paramos por Andaluzia, Jerez está sempre em minha memória, amamos Sevilha e Granada. San Fernado não conhecemos e Toleto guarda uma das lendas ciganas mais cozinhecida entre nós: a da nossa senhora do sorriso, de los gitanos. Quem sabe uma próxima parada ... esticamos até cadiz, porque aquele mar permanece há 20 anos na minha memória.

    5 bjs grandes

    ResponderExcluir
  12. Adorei as receitas.
    A música faz-nos sonhar, e dá vontade de começar a dançar, eheheh.

    5 Beijos para o brilho estrelar numa noite de tempestade!
    Carlota Pires Dacosta

    ResponderExcluir
  13. Não nos esquecemos de tí, em breve contamos porque... assim são essas músicas que insistem em nos manter vivas por dentro.

    5 bjs clarendo a tempestade se assim o desejares.

    ResponderExcluir
  14. Não sabia que conheciam a minha terra de adopção, fico muito contente (vivo na baía de Cádiz e vou todos os meses a Granada onde tenho o que mais quero, a minha única neta, Carolina).Vocês onde vivem?
    Mais beijinhos "pués"

    ResponderExcluir
  15. Já ontem aqui escrevi: queridas amigas, sempre bom, sempre lindo, sempre humano! Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Maria nossa querida, aqui é assim, uma morou e estudou em Barcelona 2 anos,outra a trabalho vai quase todos os anos a Espanha, depende aí do lugar, uma nunca esteve, outra ja passou por aí 4x, sempre a passeio, as outras conhecem o roteiro turístico comum. Por aqui, estamos em Minas Gerais, Brasília e São Paulo.teera linda a sua, Cadiz ainda é uma opção futura, se tudo der certo.

    bjs - muitos

    ResponderExcluir
  17. Tenha certeza Manuel, mora em nossos corações.
    Bom vê-lo aqui.

    bjs

    ResponderExcluir
  18. Não se esqueceram de mim?? Porquê?
    5 beijos estrelares!

    ResponderExcluir
  19. Carlota Curiosa Pires Dacosta, incontávéis contos, ditados e provérbios do povo cigano, falam de estrelas ... assim como nos chamas você desde o início.

    5 bjs grandes

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sejam todos bem vindos.

Postagens mais visitadas