quinta-feira, 19 de julho de 2012

DAMASCOS COM CREME FRESCO

UMA RECEITA
MUITOS AMIGOS
UNIDOS PELA COZINHA E PELA HISTÓRIA

É conhecida no norte da China desde 2000 a.C., sendo muito cultivada em vários países, com inúmeros híbridos e variedades, principalmente devido à sua madeira dura e pelos frutos, o damasco (também chamado de apricó, abricó, abricô, abricoque, abricote, alberge, albricoque, alpece, alperce, alperche), comestíveis ao natural e internacionalmente consumidos como passas e em doces.

Essa receita mistura os melhores damascos que existem - vindos do Paquistão, um toque italiano e uma cozinheira descendentes de ciganos ... 
Compre damascos frescos, a fruta, aqui usamos  12. Corte-os ao meio, retire o caroço e coloque-os em um refratário razoavelmente alto.

 Faça o molho chefe dessa sobremesa: numa tigela média misture:

1 copo de vinho tinto seco,
1 copo de mel de laranjeira,
10 bagas de cardamomo,
3 pimentinhas rosa,
1/2 copo de água,
1 canela em pau
3 colheres de sopa de água de flor de laranjeira.
Coloque pra fercer até começar a dar fio. Mergulhe as metades de damasco e vá colocando num refratário ou forma, é que eles vão ao forno.

A forma deve ser untada de leve com manteiga - com sal. Cubra com papel laminado por 15' no forno quente, depois retire o laminado e volte para o forno. Deixe lá até ficarem morenos. Prepare um creme com nata fresca batida com folhinhas de hortelã e sirva, se quiser coloque um pouco da calda que sobrou no fundinho da taça.

Cozinhar é como fazer amigos, basta ter um pouco de paciencia, saborear alguns frutos amargos e adoçá-los com paciência e ternura. É isso que precisamos para compreender outras culturas, outros idiomas, outras crenças, outras etnias e por aí vai, afinal de contas se fossemos todos iguaizinhos seria sem graça. 
E é por causa desses amigos que lutamos todos juntos hoje, para virar a página de uma realidade que não pode mais ser varida para debaixo do tapete.
Não podemos mais ignorar a história dos rromá no mundo ...

Fotos que contam história

Evacuation of locals before Battle Of Romani 1916
Precisamente em 3 de agosto de 1916

 Radoc - Centro de Documentação

Campo de Concentração

Dias atuais, no Brasil e no mundo.



 Florânia Prof. Flávio José.


Porque a míséria, a pobreza e o preconceito, não podem ser a herança de um povo. Do povo romani. 

VOTE NESSA IDÉIA

clic na imagem para votar

cozinha dos vurdóns
Preconceito se combate com atitude e conhecimento

12 comentários:

  1. Bom dia gente!

    Hummmm deu água na boca! Adoro damascos, cozidos em calda e depois gratinados devem ser deliciosos.
    Cozinhar uma das mais belas artes!

    Contra o preconceito muito esclarecimento, muito conhecimento e o coração aberto ao novo.

    Te encontrei lá no site, te segui e fiz um post no meu blog interno lá apresentando o trabalho de vocês, mais e mais pessoas precisam se inteirar dele.

    Que a estadia de vocês lá seja o ímã que atrairá mais gente para o conhecimento e o combate à discriminação. Queria te falar sobre o envio de noticias pra lá, mas não consegui acessar seu e-mail no perfil e também não consegui enviar uma mensagem lá no site, oportunamente o farei.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Oi Van,

    estamos com problemas para ascesar a nossa conta.Mas vamos tentando,

    bom vê-la por aqui,

    Todas as atividades do dia a dia podem se basear contra o preconceito, basta que a façamos internamente.

    um bj de todas nós.

    ResponderExcluir
  3. em BH, de vez em quando eu via damascos frescos para comprar (nunca pensei em fazer eles dessa forma. vendo sua receita, me deu arrependimento de não ter pensado nisso antes)

    beijos e bom domingo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nada Daniel, procure naquelas lojinhas mais especiais e você acha, se quiser use pêssegos mais maduros, mas diminua no mel.

      bjs nossos

      Excluir
  4. Todas as actividades do dia são importantes, temos que combater o mal desde dentro: como fazeis para saber tanto e ser tão sensatas sempre?
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria,

      realmente essas coisas vem de dentro e acreditamos mesmo que a princípio é por isso que trabalhar o preconceito com as crianças é uma coisa boa.

      Abrimos mão de boa parte das nossas vidas pessoais para podermos hoje ter condições de ajudar melhor, mas nos falta muito. Bom ter vc por perto, nos dá fôlego.

      bjs nossos

      Excluir
  5. Hummmm...Que deliciosa receita! Aqui onde vivo(Pelotas,RS) nunca achei damascos frescos pra comprar.Apenas em passas.Porém,como compensação,Pelotas é a terra do pêssego...Pêssegos sob todas as formas: frescos,em calda,em passa,em geléias,pessegada,sucos,licor,etc.Minha cidade é a capital dos doces portugueses:pastéis de Santa Clara,ninhos de ovos,camafeus de nozes,e muitos mais...Anualmente acontece a FENADOCE.a festa do Doce,muito concorrida e atraindo milhares de turistas de todo Brasil e países vizinhos.Mas,damascos não se acham!Boas imagens do post e nuito interessante este Post!Parabéns! Beijos doces!Ando Sara!Devlesa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Cezarina, agora a coisa fica feia ... pêssego é muito bom, covardia a sua heim!

      Essa festa é famosa, mas ainda não podemos ir, sempre tem alguma coisa, um dia iremos. Deve ser linda mesmo.

      bjs doces pra vc também.

      bjs muitos.

      Excluir
  6. Um beijinho para cada uma e uma boa semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse bj nos valeu ouro amiga.

      bjs ... muitos, vá preparando o café.

      Excluir
    2. Vou sim, vocês são um encanto!

      Excluir
  7. A receita parece deliciosa, mas dispenso as natas ou então coloco muito açucar ou mel, eheh.
    A foto da menina com o capuz na cabeça é linda. Uma olhar mágico.
    Gostei
    7 beijinhos brilhantes

    ResponderExcluir

Sejam todos bem vindos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves