quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

MOLHO DE TOMATE E ESPECIARIAS



Molho de tomate e especiarias
(receita base) 
 Tudo aconteceu porque fomos rever umas fotos e mostrar outras para matar a saudade de lugares especiais. Esses aqui.


... Para logo em seguida sair uma sugestão!!!

Taí gente, um molho pra muita coisa. Quebra o nosso galho e ainda dura aproximadamente 30 dias. Serve macarrão, bife enrolado, sopa de legumes, caldo, creme e arroz. Na verdade é a base de um ensopado que a avó (Bhá) de uma prima fazia, lá pelas montanhas de Sila, na Itália.



Além de muito mais saudável, dá todo um tempero especial ao dia a dia, além da praticidade. Essa receita equivalem a 8 latas de molho de tomate.


Numa panela grande – aqui usamos o nosso tacho de alumínio, presente carinhoso do Nélio Iancovith, um rom caldarax com a tradição dos tachos na veia.



8 tomates maduros pra molho,

5 ramos pequenos de tomilho,

3 cebolas brancas, mas pode ser da roxa também (a cebola branca vem da Espanha e tem um sabor todo especial),

7 dentes de alho amassados,

2 colheres de sopa de flor de sal,

2 colheres de sopa de orégano,

½ maço misto de cebolinha e salsinha – fresca e picada,

½ maço de manjericão picado e fresco,

1 copo americano de azeite extra virgem.




  Pique todos os ingredientes, mas coloque primeiro o azeite e o alho para dourar, depois acrescente o restante. Misture e refogue.     Acrescente 2 litros de água e vá fervendo, quando a água diminuir, acrescente mais 1 litro e deixe terminar de cozinhar. Os tomates devem estar desmanchando.



 Desligue, espere esfriar um pouco e depois bata as conchas cheias no liquidificador. Tampe, ainda morno e leve ao congelador.

Cozinha dos Vurdóns

8 comentários:

  1. Gostei da receita, que me parece muito útil e prática.
    Adorei o tacho! Também acho lindos os de cobre que às vezes mostram.

    Beijinhos para todas!

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Bom te ver por aqui,

      daquelas saudades que não se explica,

      bjs nossos

      Excluir
  3. Deve estar saborosíssimo! Recordou-me o Gazpacho andaluz, que conhecem de certeza absoluta ( Tomates, cebola, alho, pimento verde corno de cabra, pepino, azeite, sal e vinagre. Todo em cru, serve-se frio, aqui come-se muito no verão como entrante).
    Que tal vai a vida? Está-se a falar muito do Brasil, bem e mal, como não pode deixar de ser.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa salada ou melhor o gazpacho de que fala é muito bom mesmo, adoramos esse tipo de comida, ainda mais no calor que faz.

      Por cá as coisas andam confusas e um pouco tristes, ano de eleição, muita corrupção, copa chegando, novelas a distrair o povo, e muita insatisfação. São 16 milhões na linha da pobreza, é difícil, deitar e dormir.
      Veremos o preço a pagar, mas a violência anda assustadora e o mundo não sabe nem da metade.
      Até as calins estão sendo ameaçadas, lá em Joinville/SC, aquelas viúvas. O Estado é muitas vezes negligente e ciganos por aqui são minoria. Não temos nenhuma importancia em época de eleição.

      Lutemos, desistir jamais.

      bjs nossos

      Excluir
  4. Amigas Vurdóns,
    A capelinha é muito bonita. Estive em Andorra há muitos anos, era miúda, e não me lembro de a ter visto.
    A receita é deliciosa para a vista, julgo que será para a degustação.
    Beijinhos. :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, Les Bons é saindo de Andorra a velha e precisa subir um bom trechinho entre casas e ruinas, não é de tão fácil acesso assim, então deve ter sido por isso que não a viu. É uma capelinha e um forte ao mesmo tempo, mas como amo essas construções de pedra, fiquei feliz ao visitá-la.
      É a comida de uma panela só, muito famosa nos acampamentos.

      bjs nossos

      Excluir

Sejam todos bem vindos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

SOU CIGANO - Bruno Gonçalves