LISBOA - A CIDADE DOS VENTOS

Começar por Portugal, essa foi uma das mais acertadas decisões que tomamos. E assim foi, Lisboa. 

Em meio a diferentes áreas de atuações profissionais, cada qual com seu afazer, desembarcamos no Aeroporto Internacional de Lisboa, rumo à Estação do Oriente. 

"A estação e o hotel á noite - um espetáculo a parte"

 

Daqui se vai a toda parte em Lisboa

 O Tívole Oriente é sem sombra de dúvida um porto seguro em Lisboa. A cidade dos Ventos, como sempre havíamos ouvido falar.

A primavera de muitos polens, frio á noite e tempo agradabilíssimo durante o dia, assim foram nossos maravilhosos e saudosos seis dias na cidade dos ventos.

 



Basicamente tínhamos 2 missões dentro da comitiva. A primeira era descobrir a cozinha dos Ciganos Portugueses e a segunda, encontrar nossa amiga Falcão.


Na hora marcada entramos e lá estava  ela, a criatura  mais meiga e doce e que quando a vemos hoje, pensamos no quão seria bom conviver com ela e tê-la por perto. 


Érico nosso amigo, foi aqui que entregamos a Falcão seu livro - "Confesso que ouví" - imagina a surpresa. Isso foi tramado no Brasil rsrsrs...e o Érico do Jazz barzinho fez questão de presenteá-la e a nós da Cozinha dos Vurdóns também, ganhamos um exemplar.

Se Quiserem que Eu Tenha um Misticismo

 

Se quiserem que eu tenha um misticismo, está bem, tenho-o.
Sou místico, mas só com o corpo.

A minha alma é simples e não pensa.

O meu misticismo é não querer saber.
É viver e não pensar nisso.

Não sei o que é a Natureza: canto-a.
 
Vivo no cimo dum outeiro

Numa casa caiada e sozinha,

E essa é a minha definição.
F. Pessoa - Alberto Caeiro

 As horas não nos acompanharam, tamanha a ternura do nosso encontro e por lá ficamos horas sem nos aperceber.
 Quando nos despedimes, já no café a Brasileira, perto da entrada da estação, não olhamos pra trás para dar tchau, seguimos reto. Sabíamos de alguma forma que a imagem do adeus não caberia naquele encontro e não cabe, assim nos despedimos como se fossemos nos ver na próxima semana e é assim que trazemos a imagem de vocês gravadas em nossos corações.

A noite naquele mesmo dia, tinhamos um jantar marcado no restaurante "A SEVERA - Casa inaugurada em 1955; recebeu o nome de "Maria Severa", uma cantadeira cigana que foi a mais célebre intérprete do Fado. Morada: Rua das Gáveas, 51/61 - 1200-206 LISBOA. Encarnação. 

"A Severa"
A emoção foi sem igual, respíra-se Fado naquele lugar e fado com alma cigana. 
http://youtu.be/RwgHfB4Cf4Y  - Dulce Pontes/O novo Fado da Severa.

 No outro dia, adivinha, Torre de Belém, Castelo de São Jorge - Pasteis de Belém e dá-lhe caminhar. Aqui encontramos uma família de ciganos vendendo lenços (as mulheres) e óculos de sol (os homens) aos turistas que passavam, foram muito amáveis, mais se negaram a tirar fotos e a conversar mais profundamente. Eram num total de 6 mulheres, 2 homens e quatro crianças.


E no meio da subida pro Castelo de São Jorge, paramos pra lanchar Feijão Fradinho com sardinhas, azeitonas verdes, Grão de bico com salsas, pão portugues e adivinha? VINHO VERDE.

É claro que não é novidade que nosso prato predileto foi o Bacalhau, portanto escolhemos algumas das nossas receitas prediletas, feitas por portugueses.

Essa chefe de mão cheia apresentou essa preciosidade e nós fizemos, Bacalhau é comida mundial e nas mão de quem sabe a gente não discute, come.

Bolinhos de Bacalhau – De Portugal para o mundo http://www.gastronomias.com/receitas/rec3210.htm
Bom, todo Brasileiro, tomador de cerveja ou de vinho, amante um bom prato sabe do que eu estou falando, essa receita nós assinamos em baixo.

BACALHAU A PORTUGUESA DA MAYLÊ
Você vai precisar de 2 postas desse maravilhoso bacalhau português – troque a água de 1 em 1 hora – de 3 a 4 águas.
A última água o bacalhau não jogue fora, coloque pra ferver com 2 batatas descascadas em rodelas e reserve. Coloque numa frigideira larga e funda 4 colheres de azeite, 2 dentes de alho amassados, 1 cebola ralada e 1 colher de sopa de manteiga. Quando a cebola estiver dourada coloque as postas de bacalhau tendo o cuidado de dourá-las sempre dos dois lados sem grudar.

Pique 1 tomate sem pele e sem semente e junte ao refogado. Acrescente 1 colher de sopa de salsa e cebolinha fresca. Acrescente 1 xícara de café de vinho branco, azeitonas pretas, as batatas reservadas e salpique um pouquinho de sal. Tampe a panela e coloque no fogo baixo. Quando começar a dourar novamente, vire as postas, regue com um fio de azeite e distribua flores de brócolis. Mexa delicadamente e coloque um fio de água. Desligue o fogo e tampe a panela, deixando-a assim por 10’ antes de servir.

 BACALHAU COM NATAS DA MAYLÊ
 
Retire o bacalhau e desfie. Numa panela larga coloque azeite, 1 cebola ralada, 3 batatas raladas, 1 colher de sopa de manteiga, 2 colheres de sopa de cebolinha e misture tudo muito bem, acrescente o bacalhau desfiado e continue mexendo. Vá colocando 1 copo de água aos poucos e mexendo sempre com cuidado, verifique o sal e acrescente mais um pouco.
Na nossa receita colocamos uma colher de sopa de manjericão. Ele já deve estar cremoso, então acrescente creme de leite fresco ou natas frescas. Desligue o fogo e deixe reservado. Coloque num refratário untado com azeite e cubra com queijo ralado grosso. Leve ao forno pra gratinar e pronto.
Servimos com salada de tomate e cebolas douradas ao mel e alho.


Essas receitas com todo o respeito e as nossas modificações.


Cozinha dos Vurdóns - receitas direto de Portugal.

Comentários

  1. Para além das receitas maravilhosas, fico com a imagem do vosso sorriso, por se necessito alguma vez pedi-lo emprestado...
    Beijinhos, Maria

    ResponderExcluir
  2. Cozinha dos Vurdóns,
    Visitaram os locais mais bonitos de Lisboa. Conheceram a MJ Falcão uma pessoa que também desejo conhecer. Tudo muito bonito, como fazem sempre.
    E as receitas são fantásticas.
    Alberto Caeiro foi uma escolha muito bonita. Que dizer disto tudo?
    Sempre que aqui venho vou cheia de coisas novas para casa. :)
    5 Bjs. :)))))

    ResponderExcluir
  3. Maria,

    Pode pedí-lo quando assim o desejar ... já é seu.
    bjs - 5 e obrigada por vir.

    ResponderExcluir
  4. Ana,

    Lisboa precisa de mais tempo, sabemos disso, com calma dormiremos mais em seus braços.
    Adoro esse poema e quando voltei, ao lê-lo me lembrei da Falcão, sentimos saudade dela, todas nós. Obrigada por permitir que um pouco da nossa luta faça parte dos seus dias.

    5 bjs e obrigada mais uma vez. Nais Tuke

    ResponderExcluir
  5. Que bom isso post sobre Lisboa da parte das cozinheiras de BR e, ao fim, posso ver as foto das minhas amigas com MJ tbm! Um bom fim de semana pra você. Ciao e bye&besos

    ResponderExcluir
  6. Quêridas! Tão contente que eu fiquei! Até "perdoei" a foto (toda gorda!!!)que lembrou o nosso encontro!
    As palavras são belas de mais, não mereço tanto, mas agradeço do coração.
    Portugal é pequenino e bonitinho...
    Os versos eram lindos e eu gosto muito do a.Caeiro!
    Muito obrigada! E voltem depressa para combinaqrmos um encontro com a Ana, em Coimbra!
    Mas acho que prefiro em Lisboa, no café Nicola!
    o falcão

    ResponderExcluir
  7. Pergunta importante: como são as cebolas douradas ao alho e mel?
    Fácil de fazer?
    beijos 5

    ResponderExcluir
  8. Nela, por aqui podemos dizer que foi mais que bom, foi BÓTIMO.

    5 bjs e obrigada pela visita.
    ciao bella

    ResponderExcluir
  9. Falcão, a gorda foi pra quem aqui, só uma não podia falar nada. Você está como é, linda, meiga e querida.

    Lisboa e Coimbra, que tal?

    Depois posto as cebolas douradas pra vc, é fácil demais.

    5 mil bjs querida amiga, pra vc e o Manuel.

    ResponderExcluir
  10. Adorei o post, principalmente a foto de todos.

    Um beijinho
    Isabel

    ResponderExcluir
  11. Valeu Isabel, foi muito bom estarmos juntos.

    5 bjs

    ResponderExcluir
  12. Que delícia de viagem!
    Obrigado, amigas, por permitirem que o meu modesto livrinho atravessasse o Mar Oceano e chegasse a Portugal, onde está em excelentes mãos!
    Que venham mais relatos, fotos e receitas (estas são de dar água na boca).

    ResponderExcluir
  13. Olha já tem até um certo ratinho que anda lendo seu livro. Só podia ser amigo do Falcão.

    bjs - 5

    ResponderExcluir
  14. Milhões de beijos para as queridas amigas! Muitas saudades!

    Manuel Poppe

    ResponderExcluir
  15. Muitos beijos e muitas saudades também.
    Bom ter ver por aqui.

    Nós 5

    ResponderExcluir
  16. Este blog é uma representação exata de competências. Eu gosto da sua recomendação. Um grande conceito que reflete os pensamentos do escritor. Consultoria RH

    ResponderExcluir
  17. Gratas pela atenção dispensada. Falamos de Portugal o que nossos corações e nossos olhos sonharam em vida.
    Beleza, força, história e realidade.

    gestena,

    Cozinha dos vurdóns

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Sejam todos bem vindos.

Postagens mais visitadas